quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

EMERGÊNCIA

As fortes chuvas que estão caindo sobre o município de Alto Parnaíba, no extremo sul do Maranhão, ao mesmo tempo em que existe a promessa quase concreta de safra de grãos recorde, deixam as estradas, ou carreiros abertos pelos primeiros habitantes e prefeitos, em estado ainda mais caótico, sem qualquer providência ou mero anúncio de medidas emergenciais ou de longo prazo por parte do governo municipal, que se silencia, omite, desconversa.


Ponte sobre o ribeirão São José, região das Figuras. Foto: Fábio Lima.

Na Fazenda Presidência, região do Povoado Angical, nas divisas com o Estado do Tocantins, a comunidade, sob a liderança do agricultor Domingos Lima, se uniu e construíu uma ponte sobre o ribeirão do mesmo nome, que impedia o ir e vir constitucional das pessoas e de bens. No ribeirão São José, na região do Povoado Figuras, a ponte de madeira construída no segundo mandato de meu pai, Antonio Rocha Filho, há 22 anos, está interditada e as pessoas, especialmente os aposentados rurais que se desloncam em carrocerias de caminhão pagando passagens caríssimas para o recebimento de seus benefícios previdenciários na cidade, ficam sob chuva ou sol esperando que as águas baixem para que o carro possa vencê-las e a viagem ter continuidade sob lama, buracos e pedras.

No pequeno trecho de aproximadamente 3 quilômetros entre a cidade e minha casa de residência a estrada municipal que liga ao distrito de Curupá e de lá até o povoado Macacos já sinaliza como deve ser pior o restante dessa via tão importante para uma gente quase esquecida pelo Estado há décadas. Quase não dá para andar nem a pé. Quando a Prefeitura age, as estradas pioram, pois faltam conhecimento, organização, planejamento, vontade política que sobreponham à mediocridade. O cascalho está à margem das estradas em todas as regiões do município e é gratuito. O dinheiro da Prefeitura é sagrado como crédito diário em suas contas, mas não é sagrado no respeito que deveria impor aos seus administradores.

Reparem bem. Estou falando de cascalho e não de asfalto. É o nosso atraso em relação a outros municípios e estados brasileiros. A única estrada asfaltada, a MA-006 entre Alto Parnaíba, Tasso Fragoso e Balsas, causa acidentes quase diários em face de sua precariedade e falta total de conservação e recuperação. É lastimável!

2 comentários:

  1. Primo Décio, estou tentando sem sucesso contato com vc via e-mail.
    Envieme-me via odirocha@pop.com.br o seu endereço virtual. OK?
    Um abração extensivo a quem amas.

    ResponderExcluir
  2. Bom, essa é uma sina em Alto Parnaíba, ninguem faz nada. pois já se passaram muitos governantes e até hoje isso faz parte das precariedades da nossa cidade, alguns realmente tentam, mas as vezes precisam de aprovação de outros, e a disputa politica faz com que isso naum vire uma unica opinião, um quer "derrubar o outro" naum apoiando opiniões, ideias, planos que talvez fossem fazer a diferença e ajudar a população, que tanto precisa. a materia acima é uma realidade que todos que nescessitam dessas estradas sabem e tem que conviver com isso esperando que um dia isso possa mudar, e o tráfego nesses "caminhos" naum precise mais ser comentado como problema, mas sim como beneficio que esteja ajudando todos que precisam...
    afinal, como chegar a um lugar sem estradas.

    ResponderExcluir

Coloque seu e-mail abaixo para receber um resumo das novas notícias