sexta-feira, 31 de agosto de 2012

A PADROEIRA DE VITÓRIA DO ALTO PARNAÍBA

Como na maioria absoluta das antigas povoações brasileiras, na velha vila de Nossa Senhora das Victórias não foi diferente. A sua fundação se confunde com a forte influência ainda reinante da Igreja Católica na formação do Brasil, herança dos portugueses, a corte europeia mais carola daquele continente.

A presença da Igreja Católica na formação do hoje município de Alto Parnaíba também foi essencial à futura emancipação política. Uma diferença básica distingue as origens de Alto Parnaíba de outros municípios do interior brasileiro no que tange à formação territorial, e quem descreve essa passagem com detalhes de conhecimento próprio adquirido dos mais antigos povoadores do lugar é o ex-vereador e servidor público municipal aposentado José Alves Ferreira, o Zé de Carreta, hoje com 86 anos de idade, criado pelo ex-vereador e ex-prefeito de Santa Filomena Carlos Lustosa do Amaral, o Carreta, e casado com uma bisneta duas vezes do fundador da vila de Victória, além de genro do major da Guarda Nacional Hamilton Lustosa de Britto (Mitim), um narrador privilegiado de nossas origens, até porque as vivenciou por quase um século de vida. Para Zé de Carreta a povoação que se deu em torno de uma igrejinha católica construída pelos desbravadores à margem do rio Parnaíba provocou o próprio ato de independência do extremo sul do Maranhão do domínio do tenente coronel José Lustosa da Cunha, o Barão de Santa Filomena, já que as terras que formam hoje os municípios de Alto Parnaíba e Tasso Fragoso integravam de fato o território do Piauí, pois na época o Parnaíba era divisa natural dos dois estados somente a partir da confluência do rio Balsas com o Velho Monge. O histriador Corintho de Araújo Rocha e o meu pai, Antonio Rocha Filho, estudiosos de nossa província, também comungavam dos mesmos fatos.

Essa estreita ligação entre a política, o Estado e a Igreja se manifestou acentuadamente na fundação de Alto Parnaíba. As terras que formam o município foram doadas pelo fazendeiro Francisco Luiz de Freitas e sua esposa Micaela de Abreu Freitas em 19 de maio de 1866 diretamente à Igreja Católica, já presente na pequena povoação ribeirinha do Parnaíba, e não ao governo do Maranhão como seria natural. Em todo esse processo funcionava a inteligência e a sagacidade de Cândido Lustosa de Britto (foto acima), sobrinho do Barão de Santa Filomena, natural de Parnaguá, a cuja jurisdição e território as terras em busca da independência pertenciam, nascido na Fazenda Riacho Grande em 1830 e falecido em 1916 na cidade por ele fundada. Cândido já antevia o descaso do poder político maranhense para com a distante localidade, e talvez por isso preferiu que parte da Fazenda Barcelona fosse entregue ao domínio e administração da Igreja Católica. Apenas um registro triste: o túmulo do fundador não mais existe, abandonado pelo poder público municipal no antigo cemitério de Alto Parnaíba.




















A decisão comum de dar a emancipação à pequena povoação, o que somente ocorreu em 09 de julho de 1871, em que política e religião se interagiram até no nome escolhido para o nosso povoado, futura vila, frequesia e município. Primeiro a homenagem à mãe de Cristo; depois a independência com relação ao domínio de Parnaguá, representado na região pelo Barão de Santa Filomena; por último e provavelmente a razão principal o fato da esposa de Cândido Lustosa de Britto se chamar Ana Victória, que, segundo historiadores natos, era uma mulher forte, determinada, ouvida pelo marido até nas decisões políticas. Ana Victória Vargas Lustosa de Britto morreu antes do esposo. Vitória deu nome ao povoado e tornou-se a padroeira de todos os vitorienses e hoje alto-parnaibanos (imagem acima de nossa primeira igreja, situada na Praça coronel Antonio Luiz)

Foto: consagração do atual templo matriz da Igreja de Nossa Senhoria das Vitórias em julho de 1968. Da esq p/di: Ceir Pacheco (de terno), padrinho, bispo de Balsas, Dom Rino Carlesi (presidente da cerimônia) e minha mãe, Maria Dacy do Amaral Rocha (de preto), madrinha do evento. Imagem: arquivo do blog

 
Já estamos comemorando, católicos ou não, os festejos de nossa padroeira, felizmente a mesma. Mudaram o templo matriz da Igreja, o que sempre lamentei. A primeira igreja continua de pé e com o nome de outra santa, também mãe de Jesus Cristo. O templo da atual matriz é mais imponente e sofreu reformas recentemente. Até o próximo 08 de setembro a cidade estará lotada de famílias do interior do municípios, filhos e descendentes de nossa terra que moram em outros lugares, visitantes, turistas, enfim, é uma festa cultural, popular, histórica, com atividades que não se restringem apenas às celebrações. É uma boa pedida.

Fonte: PACHECO, Carmélia. História de Minha Terra, e Outras Histórias de Ontem e de Hoje, 2012, p. 14 e 12 (foto do fundador Cândido Lustosa de Britto - arquivo da autora).         

Fotos Igrejas: Candido Henrique Noronha        

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

MESMO COM DINHEIRO PÚBLICO SENDO DESPERDIÇADO, BANHEIROS INADEQUADOS FORAM DEMOLIDOS

Na realidade, é triste quando verificamos como o respeito e o cuidado com o dinheiro do povo não possuem a mínima importância. Em Alto Parnaíba, no sul do Maranhão, é assim. O dinheiro da Prefeitura Municipal, que pertence à mesma população carente de serviços básicos como saúde, educação, estradas, transportes, esporte, etc., foi utilizado, provavelmente por capricho ou euforia passageira por um ex-prefeito, atualmente inelegível, na construção de dois banheiros na praça coronel Adolpho Lustosa, a principal da cidade.

Conforme já mostrei nesta página, os banheiros eram nojentos, sujos, sem a mínima conservação tornando a praça feia e insalubre principalmente quando dos festejos da padroeira Nossa Senhora das Vitórias no período compreendido entre 30 de agosto e 08 de setembro. Na época, o mesmo ex-prefeito, usando e abusando de um dinheiro fácil que não era dele (mas utilizava como se o fosse) mandou construir e colocar uma imagem da mãe de Cristo em cima dos banheiros, contemplando o desperdício, a imundice e a indiferença do governante para com seu povo.
 
O atual prefeito agora mandou demolir a obra desnecessária e nem um pouco prioritária. Tomara que coloque banheiros químicos suficientes para atender a milhares de pessoas nos festejos que se aproximam. De qualquer jeito, mais uma vez o dinheiro público foi para o ralo ou para a fossa da corrupção.       

Fotos:Lindolfo Brito Rocha  

CONTINUAM INDEFINIDAS CANDIDATURAS A VEREADOR DE COLIGAÇÃO DE PREFEITO

Mesmo com muitos fogos, som altíssimo, gritos e comemorações com muitos veículos e motocicletas, muita algazarra e  pouca gente, os pretensos candidatos a vereador pela coligação Unidos pelo Povo - o mesmo nome do slogan oficial do governo do atual prefeito de Alto Parnaíba - continuam ansiosos  em face da decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão - TRE/MA -, que deu provimeto ao recurso interposto pela coligação, entretanto nos processos de registro das candidaturas individuais dos pretendentes à Câmara Municipal determinou ao juiz eleitoral da 11ª zona  de Alto Parnaíba, no sul maranhense, que analise cada pedido de registro.

As confusões criadas pela própria coligação até no nome, está prejudicando sensivelmente os eventuais candidatos a vereador do grupo político liderado pelo atual prefeito candidato à reeleição, com bons nomes e muito trabalho já realizado.  É mais tempo perdido e tempo é valiosissímo em qualquer campanha eleitoral, especialmente quando estamos há 39 dias das eleições e todos os demais concorrentes com suas candidaturas definitivamente registradas e em plena busca pelo voto.  

terça-feira, 28 de agosto de 2012

TRE/PI MANTÉM CANDIDATURA DO PREFEITO DE SANTA FILOMENA

À unanimidade e com parecer oral favorável do Procurador Regional Eleitoral, o Tribunal Regional Eleitoral do Piauí - TRE/PI -, manteve a decisão do juiz eleitoral da 23ª zona Heliomar Rios Ferreira e deferiu a candidatura à reeleição do atual prefeito de Santa Filomena, no sul piauiense, Esdras Avelino Filho (PTB) e de seu candidato a vice Adauton Queiróz (PSB), negando recursos interpostos pelo Promotor Eleitoral e pelas duas coligações adversárias. O relator é o desembargador José de Ribamar Oliveira.

Os três recursos contra o registro da candidatura a prefeito de Esdras Avelino Filho se baseiam em rejeição de contas do mesmo como ex-prefeito de Monte Alegre/PI. Assim como em primeira instância, o TRE/PI considerou o candidato elegível.
Prefeito Esdras acompanhando obras no Estádio Municipal Boa Vontade - Foto: José Bonifácio - Blog Cerrados - Portal GP1

Esdras Filho concorre à prefeitura de Santa Filomena com o ex-prefeito Almérico Lustosa de Alencar (PMDB), que governou o município em dois mandatos por dez anos (1983/1988 e 1993/1997), e o ex-vice-prefeito Hélio Néris Nogueira (PDT), companheiro de chapa do ex-prefeito e atual secretário de Estado da Saúde do Piauí Ernani de Paiva Maia, entre 2001 e 2004.

O atual prefeito realiza uma boa e moderna administração em Santa Filomena, dando sequência ao investimento em educação, cujos resultados positivos  colocam escolas do municípios dentre os mais elevados índices do estado, na saúde com a contratação de dois médicos, equipamento da unidade mista de saúde, aquisição de duas ambulâncias - incluive do Samur -, calçamento de váras ruas da cidade, construção da histórica praça Barão de Paraim (praça da matriz), onde Santa Filomena começou a ser povoada, construção de postos de saúde e escolas na zona rural, enfim, é um gestor que atua em todas as áreas públicas, mesmo com parcos recursos.

Subsídio: site do TRE/PI.

sábado, 25 de agosto de 2012

É HOJE NO SÃO JOSÉ MAIS UMA REUNIÃO DE ITAMAR COM A COMUNIDADE

Neste sábado a reunião da coligação Agora é a Vez do Povo (PSB, PT, PDT, PRP e PT do B), será no bairro São José, mais precisamente na rua capitão Daniel Brito, com a presença de Itamar Vieira, nosso futuro prefeito, do vice Raimundo Nonato, dos candidatos a vereador, lideranças políticas, comunitárias e da sociedade civil e, acima de tudo, do povo, pois, dentre todos os candidatos a prefeito de Alto Parnaíba, apenas Itamar tem origem humilde de povo, passado e presente convivendo e sendo povo, amizade e respeito com o povo, simples e sem ostentações, sem demagogia, sem orgulho e extremamente trabalhador como o povo. Portanto, Itamar é povo e o seu voto é do povo. O voto é a maior arma da democracia, iguala os homens, responde aos maus político e os que se consideram impunes e acima do bem e do mal. O eleitor que vota bem diz não a quem maltrata a sua terra, desvia o seu dinheiro, posa de rico e de pretenso imortal com o dinheiro do mesmo eleitor e da coletividade alto-parnaibana.
 
Não se deve votar em alguém com cara falsa de piedoso e em quem entra na casa do eleitor pobre apenas nas camapanhas eleitorais e ao chegar em casa o mal candidato limpa os calçados e as mãos com álcool gel porque pegou na mão do pobre. O voto dá a oportunidade rara para que o eleitor respeite a si próprio e sua família, se queira bem, tenha autoestima e diga não a bandidos com cara de anjo, na realidade anjos demoníacos.

Alto Parnaíba não precisa importar um bom prefeito. Aqui temos homens e mulheres capazes, decentes, honestos, com história de vida limpa e elevado espírito público com condições de construir um grande governo. Itamar é essa pessoa, e não é sem razão que a maioria absoluta do nosso eleitorado já vestiu a camisa do 40 no coração e na mente. Itamar não apenas rima com mudar; Itamar é, sem retórica, a mudança.

Vamos ao São José aplaudir e dizer sem medo que somos 40. O eleitor é livre, autônomo, dono exclusivo do próprio povo. Se o eleitor cidadão for vítima de ameaça, coação, subordono, propina, chantagem procure o Promotor Eleitoral e denuncie, e acima de tudo responda no templo sagrado da cabinete eleitoral - só o eleitor e a urna - e digite 40. É simples, é Itamar prefeito!     

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

EM ALTO PARNAÍBA, ATROPELAMENTO E MORTE DE LAVRADOR AINDA NÃO FOI ESCLARECIDA

No início da noite  do último 16 de agosto, por volta das 19 horas, na Rua Prefeito José Soares, próximo à famosa grota que dá início ao bairro Santo Antonio, na cidade de Alto Parnaíba, sul do Maranhão, o lavrador Cláudio Vitorino Lopes, também conhecido por Claudim ou Cláudio Barra Verde, foi atropelado por uma motocicleta quando por ali caminhava, e em consequência, após ser socorrido por populares, veio a óbito quando transferido para a cidade de Balsas.

Segundo depoimento à polícia local de uma pessoa que esteve no local logo após o atropelamento, o suspeito de ser o autor do fato estava próximo da vítima caída ao chão, usando capacete, trêmulo, mas sem prestar o socorro necessário. A polícia ainda não identificou o suspeito.

Alto Parnaíba é uma cidade pequena, porém com intenso trânsito de veiculos e principalmente de motocicletas, com motoqueiros inabilitados em sua maioria absoluta. A fiscalização do departamento municipal de trânsito simplesmente é inexistente, ficando mais esse encargo sob a responsabilidade  da Polícia Militar, cujo contigente é mínimo.

Ruas estreitas, sem sinalização, esburacadas e ainda por cima sujas tomadas pelo lixo e pelo mato em várias artérias, com iluminação precária e sem o funcionamento do departameto municipal de trânsito são outros elementos que contribuiem pelos constantes acidentes, inclusive com vítimas fatais. A Prefeitura há anos não constróe calçadas ou passarelas para pedestres. Na rua cascalhada do acidente, o acostamento é uma imensa cratera, mesmo se tratando de uma das principais vias da cidade (imagens abaixo). 



Esperamos que a polícia continue a investigar com o máximo de agilidada para elucidar o crime que vitimou um simples rurícola, pai de família, abatido e deixado à mercê da sorte no meio da rua, como se não fosse um ser humano. É lamentável!

Fotos: Cândido Henrique Noronha Brito

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

A BR TÃO SONHADA ESTÁ VIRANDO REALIDADE

É verdade, inclusive para os incrédulos. A tão sonhada e desejada rodovia federal 235, no trecho de 140 km entre as cidades de Gilbués e Santa Filomena, no sul piauiense, e consequentemente a maranhense Alto Parnaíba, está sendo construída com agilidade e dentro do cronograma traçado. São mais de 30 km já asfaltados e aproximadamente 45 km de terraplanagem. A ponte dos Grotões, que tantos dissabores causou está sendo construída. O canteiro da obra conta com muitas máquinas e operários.





 Essa estrada já foi dada como inagurada por um ex-governador do Piauí, que, como castigo, nunca mais voltou ao governo do estado.  A ponte sobre o rio Parnaíba entre as cidades de Santa Filomena e Alto Parnaíba, mesmo não integrando a licitação da rodovia, já tem recursos e liberadada sua construção. Daí, vamos continuar lutando para estender a R-235 ao Estado do Tocantins, preferencialmene através da cidade de Lizarda acompanhando a secular estrada do sal. É a  consolidação do desenvolvimnto econômico do Alto Parnaíba maranhense e piauiense. 

Fotos: João de Deus Silva Nazário (João Balinha)

ALTO-PARNAIBANO MORRE EM ACIDENTE DE MOTO PRÓXIMO À GOIÂNIA

Na noite de ontem, 22 de agosto, vítima de acidente com uma moticleta quando chegava à Goiânia, indo de Brasília onde residia e trabalhava, faleceu o alto-parnaibano Emival Reis de Carvalho, nascido em 24 de fevereiro de 1979, natural da Fazenda Castelo, filho de Edson Carvalho e Luiza dos Reis Castro.

Membro de duas famílias numerosas da região do distrito de Curupá, mais precisamente da Fazenda Castelo, Emival, que era filiado ao Partido Democrático Tranalhista - PDT - em Alto Parnaíba desde a inatalação da agremiação no município em 1999, era neto paterno de José Joaquim de Carvalho (Joaquim Pimenta) e materno de Preto Maurício, figuras conhecidas em nossa comunidade e sertanejos que contribuíram no desbravamento e povoamento dessa rica região alto-parnaibana, às margens do rio Parnaíba.

Fica os nossos sentimentos e do PDT à família e à comunidade do povoado Castelo e distrito de Curupá pelo desaparecimento trágico - os acidentes com motocicletas matam mais no Brasil por ano do que qualquer guerra por mais sangrenta que seja ao redor do planeta - do ainda jovem Emival, que perdeu a vida em um momento de consolidação do amadurecimento natural de nossa existência. A nossa solidariedade, amizade e preces para que Deus o acolha em seu lar e para que dê conforto e serenidade aos seus pais e demais familiares.      

terça-feira, 21 de agosto de 2012

A MORTE DO EX-VEREADOR DAVID ANTONIO LOPES

Morreu nesta tarde, 21 de agosto, em Teresina, onde tratava de um câncer, o ex-vereador de Santa Filomena, no sul do Piauí, e atualmente proprietário do tradicional Novo Hotel, na vizinha cidade sul maranhense de Alto Parnaíba, David Antonio Lopes, já octogenário.

Figura bastante conhecida e estimada nas duas comunidades vizinhas, David Lopes nasceu na região da Fazenda Fortaleza, no município de Santa Filomena, hoje uma das maiores produtas de grãos dos cerrados piauienses, por anos militou na vida política e pública em sua terra natal até transferir-se para a contígua Alto Parnaiba, onde ao lado da esposa, dona Joana, instalou há mais de vinte anos um hotel na Avenida Intendente Odonel Brito.

Seu David era uma pessoa agradável, cordial, comunicativa. Deixa viúva, filhos, netos e bisnetos. Com certeza, Santa Filomena e Alto Parnaíba perdem com o seu desaparecimento.

DA MÁQUINA DE ESCREVER À GRAVAÇÃO DAS AUDIÊNCIAS

E olha que não sou tão velho assim, mas ainda participei de audiências no antigo fórum de Santa Filomena, no sul piauiense, onde a escrivã fazia a abertura dos atos em livro próprio e depois passava a datilografar em velhas máquinas o que o juiz lhe ditavada, após ouvir e transmitir no máximo do possível o que dizia cada depoente.

Ontem, 20 de agosto, participei no novo edifício do fórum Tabelião Benvindo Lustosa Nogueira da primeira audiência gravada em DVD, em áudio e imagem, da antiga comarca ribeirinha do Parnaíba. O sistema já estava instalado na sala de audiências e o juiz de direito Heliomar Rios Ferreira decidiu implantá-lo. Conseguimos ouvir três testemunhas, de acusação e defesa em um processo criminal, em trinta minutos. Antes, já no computador com digitação demoraríamos de uma hora e trinta minutos a duas horas. Na época de atos lavrados à mão e depois com a tradicional máquina de datilografia, o tempo era praticamente insuportável. A leitura cansativa dos votos dos ministros do Supremo Tribunal Federal no julgamento da ação penal 470, o famoso Mensalão, onde já falou em parte e durante duas sessões e meia o relator Joaquim Barbosa, vai demonstrar que a Corte Suprema precisa ser mais dinâmica, inclusive aproveitando o máximo possível do tempo já tão escasso para apreciar e julgar milhares de processo que aportam alí todos os anos com mais presteza. Assim como todo o Judiciário brasileiro precisa de adaptar à tecnologia e ser mais ágil, sem prejudicar a defesa, o contraditóro, os prazos para que o processo seja realmente legal. Tudo isso é possível.

Estou militando na comarca de Santa Filomena há mais de vinte anos e é grato testemunhar os avanços, muitas vezes a passo de tartaruga por falta de estrutura de pessoal e de Promotor de Justiça próprio e titutar da comarca, que o Poder Judiciário piauiense está a implantar, especialmente quando juízes, sem a sindrome da juizite, como os magistrados Marcos Antônio Moura Mendes e Aderson Antônio Brito Nogueira, e no momento o juiz Heliomar Rios Ferreira, titular da vara agrária de Bom Jesus que responde pela primeira cidade do Piauí banhada pelo rio Parnaíba inovam, produzem também em decisões de mérito, tornam o ambiente do fórum saudável e harmonioso, cujo resultado sempre é bom, é positivo. 

Imagem: Arquivo do Blog    

domingo, 19 de agosto de 2012

MORRE EM SANTA FILOMENA SALVADORA NOGUEIRA DUAILIBE

Morreu no final da tarde de ontem, 18 de agosto, em sua cidade natal, Santa Filomena, sul do Piauí, aos 78 anos de idade a senhora Maria Salvadora Lustosa Nogueira Duailibe, após certo período de enfermidade.

Filha do fazendeiro e ex-prefeito de Santa Filomena, coronel Antonio Lustosa Nogueira e de Maria do Amaral Nogueira (Santa), dona Salvadora era a caçula e única filha mulher do casal em uma prole de mais cinco irmãos, dos quais ainda vivo apenas Damasceno Lustosa Nogueira, octogenário. Os outros irmãos eram: Samuel Lustosa Nogueira, Filomeno Lustosa Nogueira, Benvindo Lustosa Nogueira e Mussoline Lustosa Nogueira. Dentre os inúmeros sobrinhos o juiz de direito Aderson Antonio Brito Nogueira, atual titular da segunda vara da comarca de Floriano/PI, de entrância final, o professor e advogado Flávio Damasceno Santos Nogueira, a educadora Inácia Luiza Lustosa Nogueira, o professor Antonio Alves Nogueira e o advogado e vice-prefeito de Santa Filomena Filomeno Lustosa Nogueira Filho.

Dona Salvadora deixa viúvo o fazendeiro e maçom Juracy Fernandes Duailibe e cinco filhos, Raimundo Nonato Nogueira Duailibe, Juracy Fernandes Duailibe Filho, Norma Cristina Nogueira Duailibe, Solano Nogueira Duailibe e Luizângela Nogueira Duailibe, mulher do atual prefeito de Santa Filomena Esdras Avelino Filho e secretária municipal de Assistência Social.

Considerada uma das jovens mais bonitas de sua época em nossas duas cidades, Santa Filomena e Alto Parnaíba, dona Salvadora representava atualmente o ponto de equilíbrio de uma das maiores famílias da região, a Nogueira. Ela tinha, ainda, descendência direta da família Lustosa da Cunha do Barão de Santa Filomena e da família fundadora de Alto Parnaíba, Lustosa Amaral Brito, neta materna do coronel Samuel Lustosa de Brito, primeiro prefeito da ainda Victória do Alto Parnaíba no regime republicano.

Contemporânea de minha tia Júnia de Tarso Rocha e Aragão (na foto acima), a amizade de dona Salvadora se estendeu à família Rocha, especialmente a outra tia, Ritinha de Araújo Rocha, também no Oriente Eterno. Dona Salvadora representava a típica mulher de sua época - gentil, agradável, discreta, educada, religiosa, fraterna.  Fica o registro, o respeito, a solidaredade e a amizade de minha família e minha a essa dama de nossa sociedade e à sua família.

Imagem: Arquivo deixado pela professora Maria de Lourdes Gouveia Rocha.     

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

HOJE NO SANTO ANTONIO OUTRO GRANDE EVENTO DE ITAMAR 40

A segunda reunião da coligação Agora é a Vez do Povo (PSB, PT, PDT, PRP e PT do B), que apoia a candidatura de Itamar Vieira a prefeito de Alto Parnaíba, será realizada a partir das 7 e meia da noite de hoje, 17 de agosto,  no bairro Santo Antonio, mais precisamente em frente à casa de dona Creuza.

Mais uma vez os candidatos a vereador, as principais lideranças que apoiam a transformação imediata nas práticas políticas e administrativas que vêm maltratando Alto Parnaíba e seu povo sem dó nem piedade, o nosso candidato a prefeito e a vice, professor Raimundo Nonato de França Oliveira estarão conversando, debatendo ideias e projetos de governo, prioridades administrativas para a comunidade Santo Antonio e para o município como um todo com nível elevado e sem agressões pessoais aos adversários.

Quero, ainda, deixar a ideia de um debate entre os candidatos a prefeito Itamar Vieira, Ernani Soares, Jacione Nunes e Rubens Sussumu, aberto ao público e se a Justiça Eleitoral permitir, com transmissão ao vivo pela única  rádio comunitária que abrange a nossa cidade, cujo mediador seria da própria emissora. O debate poderia ocorrer já no início de setembro, aproveitando a aglomeração de pessoas de todos os recantos do município em comemoração ao festejo da padroeira de Nossa Senhora das Vitórias, em local amplo e imparcial. Os entrevistadores poderiam ser escolhidos entre membros da sociedade civil e instituições organizadas, com o máximo de isenção. Com qualidade na produção e condução do debate, tenho a plena convicção de que seria um momento oportuno para que os eleitores conhecessem ainda mais as ideias, planos, história de vida de cada um dos aspirantes ao cargo máximo do município, confrontando-se entre si.

Foto: Dhiancarlos Pacheco

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

JUIZ CONSTATA DEFICIÊNCIAS NA CADEIA DE ALTO PARNAÍBA

Em matéria publicada hoje, 16.08, no site do TJMA (http:/tjma.jus.br.cgj), de responsabilidade da jornalista Maria Barros, da Assessoria de Comunicação da Corregedoria Geral da Justiça, o juiz de direito da comarca sul maranhense de Alto Parnaíba, José Francisco de Souza Fernandes (foto - imagem: arquivo do fórum), confirmou inspeção extraordinária realizada com a presença do promotor de Justiça Fernando José Alves Silva na cadeia pública da cidade, identificando algumas irregularidades, entre elas a própria situação do prédio.

Segundo o magistrado, das três celas existentes apenas duas estão ocupadas pelos presos, uma vez que uma das celas não possui banheiro As paredes, de adobe, não oferecem segurança.
O juiz ressalta ainda a ausência de agentes carcerários. Nas palavras do magistrado, pessoas sem vínculo formal com o Estado - "não são servidores, nem policiais", diz - e que recebem menos que um salário mínimo por mês (e com pagamento atrasado há dois meses) são encarregados da segurança no local.

Com razão o juiz José Francisco de Souza Fernandes. O prédio da cadeia pública é um dos mais antigos do município de Alto Parnaíba, vizinho do secular templo da Igreja Católica na praça coronel Antonio Luiz (à margem do rio Parnaíba),  pouco conservado no decorrer dos tempos. Pertence ao patrimônio  municipal e ali já funcionou a Prefeitura. As pessoas que fazem a segurança são contratadas - pelo jeito de forma informal - pelo Município, percebendo salário irrisório e, ainda por cima, com atraso imperdoável no pagamento - os recursos da Prefeitura não atrasam.
Foto: Rafael Rodrigues Brito
 Também o município de Alto Parnaíba permanece sem delegado de polícia civil morando e despachando na cidade. O prédio onde funciona a delegacia, o destacamento  e alojamento da Polícia Militar também é de propriedade da Prefeitura. Entretanto, mesmo com a ausência e omissão secular do governo do Estado do Maranhão com o seu mais meridional município, e como a segurança pública é interesse da coletividade nada impede que a Prefeitura faça investimentos maiores  e com responsabilidade nesse setor essencial no dia a dia de todas as pessoas. Além do mais, cabe ao prefeito ir através do governo do estado e conseguir recursos, doando o terreno como contrapartida para a construção de uma delegacia com cadeia pública, até mesmo para que os presos, alguns detidos momentanemente não sejam transferidos para Balsas ou São Luis, saindo da presença próxima de suas famílias e de seu habitat, essenciais na ressocialização e segurança dos próprios detentos.
Foto: Rafael Rodrigues Brito

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

R$ 60 MIL PARA EVENTOS. ONDE FORAM APLICADOS?

Não estou fazendo qualquer acusação leviana; não é a minha praia. Mas, talvez porque o sentimento da indignação ainda não me abandonou, fiquei perplexo quando deparei ontem com uma resenha publicada no Diário Oficial do Maranhão, edição de 13 de julho último, dando conta de que a Prefeitura Municipal de Alto Parnaíba, no extremo sul do estado, firmou contrato nº 086/2012 com   Joaquim Pereira da Silva Neto, como contratado, no montante de R$ 60.000,00 (sessenta mil reais), assinado em 10/07/2012, objetivando a realização de eventos no período de férias de julho no município de Alto Parnaíba.

Um outro fato grave. O contrato foi celebrado após as convenções partidárias, inclusive a que escolheu o atual prefeito como candidato à reeleição e o contratado - conhecido apenas por Peba - como candidato a vereador na mesma coligação. Por sinal, a coligação tem o mesmo nome do slogan do governo municipal - Unidos pelo Povo.

Ora, as atrações seriam em determinada área na margem do rio Parnaíba, exatamente na confluência com o riacho Rapadura, o que, a princípio, já não justificaria o montante do contrato. Aliás, nenhuma banda mais cara foi contratada, ao contrário, pelo que consta ocorreu uma pequena movimentação em um dia de um final de semana cujos gatos não chegariam a 95% dos R$ 60 mil destinados. A margem do Velho Monge continua suja, com lixo, mal iluminada, com o mesmo cais construído por meu pai, o ex-prefeito Antonio Rocha Filho, em 1968, sem conservação e sem a extensão planejada (fotos  abaixo).  Um rally amador que vem sendo realizado há muitos anos é de iniciativa particular. Cada motoqueiro participante desembolsou R$ 175,00 de inscrição. Outras festividade nas férias de julho findo, confesso que desconheço.

Realmente o valor me assusta e me deixa indignado. Não acredito que a Câmara de Vereadores irá se silenciar sobre isso; pelo menos requerer informações, abrir procedimentos, cumprindo o seu dever institucional. Não pode e nem deve o legislativo local aguardar uma decisão prévia do Tribunal de Contas, que somente sairá daqui a dois, três ou cinco anos, quando os fatos já foram naturalmente esquecidos.

Com R$ 60 mil a Prefeitura construiria, no mínimo, dez pontes de madeira que estão ruindo ou já ruiram na zona rural, como a do ribeirão São José na estrada que liga a cidade ao povoado Figuras. Com tal quantia, daria para melhorar algumas estradas vitais do município, praticamente intrafegáveis, como a que dá acesso à serra da Bacaba. Esse montante, que soma noventa e seis salários mínimos, é a renda de praticamente uma centena de lavradores e lavradoras aposentados, assim como da maioria dos funcionários públicos municipais, para manterem a si e suas famílias. Igualmente, com sessenta mil reais daria para colocar em dias o pagamento da psicóloga contratada pela Prefeitura, Dra. Maria de Jesus Lopes, que não recebeu, durante o ano de 2011, um único mês de salário. Com esse dinheiro, que é do povo de Alto Parnaíba, a Prefeitura poderia e deveria ter feito o pagamento atualizado e com melhores condições de trabalho e remuneração aos diaristas, inclusive aos poucos que ainda varrem de vez em quando as nossas ruas.

  Fica a denúncia. Com a palavra e a lei, os vereadores, o Ministério Público do Estado do Maranhão e o Promotor Eleitoral. 

Imagens: Cândido Henrique Noronha Brito

terça-feira, 14 de agosto de 2012

CANDIDATOS A VEREADOR RECORREM AO TRE/MA

Os eventuais candidatos a vereador pela coligação liderada pelo prefeito candidato à reeleição em Alto Parnaíba, no sul maranhense, Ernani  Soares, tiveram que recorrer ao Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão em face da decisão do Juiz Eleitoral da 11ª zona, José Francisco de Souza Fernandes, que indeferiu o pedido de registro de suas candidaturas. Os recursos foram remetidos à instância superior ontem, 13 de agosto, segundo dados colhidos na página eletrônica do TRE/MA.
Portanto, até o momento, oficial e legalmente, inexiste qualquer candidato a vereador na coligação encabeçada pelo prefeito que tenta a reeleição, o que causa sérios prejuízos a quem vem se dedicando há muito tempo em pré-candidaturas, na legítima disposição de disputar um cargo eletivo. A Justiça está correta, não tenho dúvidas. Aos quase (ex) candidatos, a esperança que a decisão de primeiro grau seja revertida no Tribunal. Enquanto isso, a campanha dos outros concorrentes continua com todo gás. Escolher o lado duvidoso dá nessas coisas.    
Imagens: Reprodução Portal TSE

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

EM ALTO PARNAÍBA, A FALTA DE ESTRADAS PREJUDICA LUZ PARA TODOS

Alto Parnaíba, no extremo sul maranhense, ainda possui poucas regiõe beneficiadas pelo programa Luz para Todos, que leva a preciosa energia elétrica à zona rural de um dos mais extensos municípios do estado. Parte da região do distrito de Curupá foi a primeira a receber tal benefício, fazendo com o que o Estado brasileiro se redimisse um pouco com o abandonado sertão nordestino, neste caso próximo às margens do rio Parnaíba.

No entanto, a falta de estradas vicinais no município de Alto Parnaíba é um problema que parece não ter solução; pelo menos pelo atual governo municipal. O cascalho é natural nas margens dos carreiros ainda abertos pelos antigos prefeitos, e de graça. Nas prestações de contas, a Prefeitura tenta justificar gastos astronômicos e nem um pouco aceitáveis no aluguel de máquinas, veículos e na aquisição sem precedentes de combustíveis. A verdade é única: nossos carreiros continuam cada dia piorando, enquanto prevalece a demagogia e a busca enlouquecida por mais um mandato na prefeitura, quando nada positivo a atual administração tem a oferecer à comunidade alto-parnaibana.
Com vias de dificílimo acesso, a extensão do programa Luz para Todos anda a passos mais lentos do que seria normal. Enquanto isso, centenas de famílias de rurícolas, secularmente sem cidadania, permanecem sem a luz elétrica. Para o atual governo, tudo isso é normal, pois povo e pobre é apenas um detalhe a ser expolorado unicamente nas eleições. Talvez seja até normal para esse tipo de político,  que vive anos luzes distantes da realidade, inclusive do Brasil real, onde poderosos políticos da República estão no banco dos réus no chamado caso Mensalão, em julgamento no Supremo Tribunal Federal. A impunidade começa a deixar de ser a regra em nosso país.

Mais do que a eventual punição da Justiça, a resposta punitiva do povo, dizendo não, no voto, aos maus políticos e péssimos gestores, é a sanção mais imediata, eficaz e justa.   

Fotos: Marilda Francisca Ribeiro

domingo, 12 de agosto de 2012

MEU PAI

Ontem, na primeira reunião após a convenção da coligação Agora é a Voz do Povo que apóia a candidatura de Itamar Vieira a prefeito, tive a oportunidade de relembrar, no bairro Santa Cruz, quando Antonio Rocha Filho, em 1987, entregava àquela comunidade um sistema municipal de água, criado e implantado por ele em seu último mandato de prefeito de Alto Parnaíba, no sul maranhense, apenas e tão somente com recursos públicos da Prefeitura. Na memória, a cena inesquecível de centenas de pessoas em torno do poço artesiano que jorrava e o operário Irineu Rufo Galvão, hoje nonagenário e contemporâneo de meu pai, dançando e literalmente abrançando a água, banhando-se, jogando-a nos outros, n'um gesto espotâneo e emotivo que representava a alegria da gente daquele bairro em ter em suas casas a água tão vasta em nosso município. A água potável foi distribuída nas casas; o sistema municipal era gratuito. Mesmo com um orçamento mínimo, o prefeito Rochinha conseguiu implantar o sistema completo apenas com recursos municipais. Milagre? Não. Apenas o dinheiro do povo, então sagrado e respeitado,  não foi desviado, não foi surrupiado. Este era meu pai administrador, cuja sensibilidade em compreender as necessidades do próximo e de seu povo era extraordinária.    
Foto: Dhiancarlos Pacheco
Hoje, o bairro Santa Cruz (visão geral da reunião) e os demais bairros da cidade sofrem a falta constante de água. E olha que o rio Parnaíba está próximo das casas, sem contarmos que a empresa concessionária de águas e esgotos do Maranhão, a Caema, desde o início dos anos 1970 promove o desperdício de milhares de litros diariamente desse elemento caro à maioria da gente alto-parnaibana que precisa cozinhar, tomar banho, limpar as casas, jogando a agua no Parnaíba. Chega a ser incoerente e até hilário, se não fosse grave. Tão logo meu pai deixou o governo, o sistema municipal de água, cujos poços foram também abertos nos bairros São José e Santo Antonio e a tubulação comprada e paga e deixada à disposição dos futuros governantes locais, foi vendido à mesma Caema. Um absurdo imperdoável!
Foto: Dhiancarlos Pacheco
Esq p/dir: Herbert Rocha, Décio Rocha, Vera Rocha (minha esposa) e de costas minha filhinha, Ana Dacy.

Todos os dias do ano, em minhas orações diárias, em minhas reflexões e em cada detalhe bom da vida a lembrança de meu pai é perene. Falo do político e do bom administrador exatamente porque estamos em mais um ano de eleições municipais. Logo mais o eleitorado será chamado a votar. Meu pai honrou o voto recebido da maioria do povo alto-parnaibano em seus dois pleitos, e essa realidade é incontroversa, relembrada por aqueles que conviveram naqueles idos e pela própria história, além das obras e realizações que desafiam os tempos. Itamar Vieira foi eleito o vereador mais votado na chapa encabeçada por meu pai em 1982. Presidiu a Câmara Municipal no primeiro biênio e participou como liderança então jovem, capaz e inteligente daquela gestão revolucionária. Em outubro, as pesquisas indicam que deverá ser eleito prefeito. Ele tem história e em sua ficha limpa a integração a um governo honesto, eficiente, capaz, que atingiu e abraçou todas as áreas vitais da administração pública em todo o território de Alto Parnaíba.
Quase 24 anos depois de Antonio Rocha Filho (ao lado de minha mãe e sua companheira de sempre, Maria Dacy do Amaral Rocha. Foto: arquivo da família) deixar a prefeitura de Alto Parnaíba, ainda falo dele e dos seus métodos já inovadores e modernos de adminstrador capaz e corajoso com a mesma emoção de antes. Os seus ensinamentos também eram dados na prática. Não deu aos seus filhos motos, carros, fazendas ou proporcionou farras às expensas do erário público, muito menos o ensinamento ou a mera expectativa de que a prefeitura era quinhão hereditário familiar. O dinheiro do povo era sagrado e ele, como dono da chave do cofre, era um protetor incorruptível e intransigente. Deu aos filhos a oportunidade dos estudos e ensinou que apenas o trabalho suado, honrado, em uma vida correta e decente é garantia de um futuro seguro e feliz. Obrigado, meu pai, por dar a mim e aos meus irmãos, às vezes com a dureza necessária, a certeza de que é possível vencer na vida e se manter digninamente sem roubar, sem mentir, sem enganar, sem se acovardar, sem se vender, sem trair.       

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

AGIOTAS E PREFEITOS COMEÇAM A DEPOR NA POLÍCIA

Com a elucidação do assassinato do blogueiro e jornalista Décio Sá, fiel escudeiro do grupo Sarney no Maranhão,  a polícia civil maranhense chegou a um outro crime terrível que vem infelicitando não apenas pessoas particulares, mas, sobretudo, populações de municípios do interior do estado onde o dinheiro do público é utilizado por prefeitos irresponsáveis e corruptos para o pagamento de altos juros exobitantes e imorais a agiotas de todos os níveis, dos maiores aos considerados pequenos.

O próprio líder do governo Roseana Sarney na Assembleia Legislativa, deputado César Pires, usou  a tribuna para dizer que está estarrecido com a extensão da agiotagem e com o uso indevido e em montas elevadas do dinhero de prefeituras em cerca de 123 municipios maranheses. O ex-prefeito de Serrano do Maranhão, Vagno Pereira, já firmou acordo de delação premiada e contou tudo. Outros trinta prefeitos estariam negociando com a polícia e o Ministério Público  a mesma oportunidade da delação, quando, em troca, as penas eventualmete impostas a eles seriam diminuidas ou extintas.


Em São Luís, os depoimentos no inquérito da agiotagem tiveram início. Para um dos delegados encarregados do caso, Marcos Afonso, a polícia ainda não tem um número exato de prefeituras envolvidas no esquema de agiotagem. Na prisão da quadrilha responsável pela morte do jornalista Décio Sá, que vinha denunciando a agiotagem e sua estreita ligação com prefeitos, prefeituras  e recursos públicos no estado em seu blog, a polícia apreendeu 22 talões de cheques, além de cheques avulsos, notas fiscais e promissórias de diferentes municípios. Com isto, o número de prefeituras envolvidas no esquema de agiotagem deve chegar a mais de 80.

Em alguns casos, os desvios de verbas da merenda escolar e de compra de medicamentos chegavam a mas de 100%. A polícia também investiga se há participação de funcionários dos bancos onde as prefeituras mantêm contas.
Como os prefeitos possuem foro privilegiado, a polícia já começou uma triagem para saber o que vai para a esfera federal - Procuradoria da República e Tribunal Regional Federal da Primeira Região, e o que permanece a nível estadual - Procuradoria Geral de Justiça e Tribunal de Justiça. Recursos federais, como os da merenda escolar e da aquisição de medicamentos, dentre outros, teriam sido usados por prefeitos reféns espontânes de agiotas no pagamento de dívidas pessoais desde as campanhas eleitorais.

As policias locais teriam levantado os nomes dos agiotas - dos pequenos aos maiores que se expõem publicamente como se não estivessem cometendo crimes - e que agem apenas com determinados prefeito e prefeitura. Daí a soma assustadora de 123 chefes de executivos municipais do estado mais pobre do Brasil que se transformaram em autênticos bandidos.
Em breve, prefeitos, prefeituras, agiotas, servidores públicos, funcionários de bancos e outros eventualmente envolvidos terão seus nomes revelados, e antes das eleições próximas de 07 de outubro. É bom que os culpados se retraiam e fiquem de molho.

Fonte: Jornal Pequeno e Imirante - versões eletrônicas.   Imagens: Reprodução
   

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

NO SÁBADO, GRANDE REUNIÃO DE ITAMAR NO SANTA CRUZ

A coligação Agora é a Vez do Povo, formada pelo PSB, PT, PDT, PRP e PT do B, estará organizando a primeira grande reunião para discutir os projetos e programas de mudanças que Alto Parnaíba exige e que motivam a candidatura de Itamar Vieira a prefeito. A reunião será no sábado, 11 de agosto, a partir das 7 e meia da noite, em frente à casa de Salú Macário no bairro Santa Cruz, com a presença do Itamar Vieira, do candidato a vice Raimundo Nonato Oliveira, dos candidatos à Câmara de Vereadores, de lideranças políticas e comunitárias e, acima de tudo, do povo, a quem conclamo, especialmente os filiados, filiadas, amigos, amigas e simpatizantes do PDT e da candidatura Itamar para estarem presentes, ouvindo, debatendo, opinando, sugerindo, enfim, aplaudindo e marcando o início glorioso de uma campanha que não pode nem deve dar errado, ou o nosso município estará irremediavelmente falido e sem perspectivas de um governo decente, eficiente, honesto, trabalhador, democrático.

Quem sabe faz a hora, não espera acontecer, já sentenciava o imortal Geraldo Vandré no hino das liberdades e da coragem cívica. Vamos fazer a hora e fazer acontecer. ITAMAR PREFEITO - 40!

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

CENTENÁRIO DE LUIZ AMARAL - O VERDADEIRO MAÇOM

Se vivo fosse o vitoriense alto-parnaibano Luiz Antônio do Amaral, ou apenas Luiz Amaral, estaria comemorando um centenário de vida terrena agora em 2012. Aliás, o aniversário ocorreu em 08 de fevereiro. Além de escritor, poeta, jornalista, professor, fazendeiro, comerciante, político, Luiz Amaral foi um dos fundadores da Loja Maçônica Harmonia e Trabalho, do Grande Oriente do Brasil, em Alto Parnaíba, da qual orador por muitos anos. De temperamento forte, emotivo, altivo e polêmico até entre as paredes consagadas da Maçonaria o bom maçom e exíminio cronista se levantou. Castro Alves também foi polêmico e autocrítico, assim como Fernando Pessoa.

Encontrei nos arquivos de meu pai, Antonio Rocha Filho, o original de uma carta desabafo e de ensinamentos sobre a conduta de um maçom, homem livre e de bons costumes, de próprio punho escrita por Luiz Amaral em 15 de outubro de 1961. Ela é atual e não deve ser restrita ao mundo maçônico. Pertence à humanidade como ensinamento de vida, de conduta, de princípios, de coragem, de dignidade, de reencontro, da busca e procura do bem e da verdade.

Alto Parnaíba, 15 de outubro de 1961.
Prezados irmãos.
Deus vos inspire sempre sentimentos puros de fraternidade, e que estas se concretizem, dia a dia, na prática do Bem.
Tomo a liberdade de trazer-vos aqui, com o devido respeito, uma comunicação: Vou deixar de frequentar as sessões de nossa Loja. Sair do vosso meio. Privar-me do vosso contato. Até quando, não sei. Deus o dirá.
Faço-o sob a inspiração de um dever.
Nosso templo é sagrado. Não deve dar sombra a hipócritas. Não pode, sem desnível de sua autoridade, sem quebra dos princípios que preconiza, dar abrigo a elementos duvidosos, mentalmente dúbios, espíritos versáteis. Que negam cá fora quanto lá prometem. Esquecem quanto aprendam. Renegam quanto professam. Não. Um templo maçônico - seio do puro amor, reduto da verdade excelsa - não pode acobertar farsantes. Fazê-lo seria desvirtuar-se. Seria profanar-se
Razões de ordem íntima, talvez temperamentais, tem alterado o ritmo de minha vida. Cometo faltas. Pratico, continuamente, erros. Não os saberia dissimular, disfarçar, encobertar, negar. Seria covardia. Antes, os reconheço e confesso. Maçon, estou enganando, mentindo a mim mesmo.
Vossa bondade tolera os meus erros. Essa tolerância cala a reprovação. Minha consciência, porém, os condena. Dói-me. Grita contra ele. Não deve um deliquente estar entre vós. Abusando da vossa paciência.      
Falo aos maçons. Aqueles que verdadeiramente o são. Aos que podem julgar-me.
Por tudo isso é que vou retrair-me. Para lutar contra mim mesmo. Contra o novo e estranho homem que estou sendo. Numa reação sem tréguas contra as forças do mal. Para destrui-las. Para libertar-me. Para recuperar-me.
Liberto, voltarei ao vosso convívio.
Digno de pertencer à Maçonaria, como quem entre vós o seja, voltarei ao seio amigo dessa mansão adorável, onde só os bons devem ter morada. Voltarei a dossedentar-me nessa fonte bendita onde flúe, fúlgida e límpida, a linfa cristalina do amor, da Justiça e da verdade.
Fraternalmente,
Luiz Amaral".

Também o bom maçom à casa torna. O poeta logo voltou ao Templo de Salomão como um dos mais produtores obreiros da Maçonaria universal. Mesmo se autointitulando temperamental, Luiz Amaral não atacou o próximo sem prévia e até dura autocrítica. Apenas os grandes e os escolhidos são assim. Abaixo o texto original. 

EM ALTO PARNAÍBA, OS CANDIDATOS E SEU PATRIMÔNIO

Já deferidas pela Justiça  Eleitoral as quatro candidaturas a prefeito de Alto Parnaíba, no extremo sul do Maranhão. Pela coligação Unidos pelo Povo, formada pelo PSDB e PC do B, o atual prefeito Ernani do Amaral Soares, dentista, 58 anos de idade, casado e pai de três filhos, declarou à mesma Justiça Eleitoral patrimônio estimado em R$ 2.950.000,00 (dois  milhões, novecentos e cinquenta mil reais). Ele tem por companheiro de chapa o ex-presidente da Câmara Municipal Sílvio Péricles do Amaral Almeida.


Já a candidata da coligação Alto Parnaíba em Renovação, formada por PMDB e PV, Jacione Nunes Santos (PMDB), mulher do ex-prefeito Ranieri Avelino Soares e mãe de uma filha, não concluiu o curso superior, é natural de Penalva/MA, 37 anos de idade, empresária com patrimônio avaliado em R$  27.300,00 (vinte e sete mil e trezentos reais). O candidato a vice é o vereador Marco Antonio Leite Almeida, ex-presidente da Câmara.







Já o candidato a reunir um maior número de partidos - PSB, PT, PDT, PRB e PT do B, formando a coligação Agora é a Vez  do Povo, é o agricultor alto-parnaibano Itamar Nunes Vieira (PSB), 55 anos de vida, casado e pai de um casal de filhos, com ensino fundamental completo, há 32 anos militando na agropecuária possui um patrimônio estimado em R$ 1.910.000,00 (um milhão, novecentos e dez mil reais). O vice de Itamar é o professor e presidente licenciado do Sindicato dos Servidores Públicos do município de Alto Parnaíba, Raimundo Nonato de França  Oliveira.

O mais rico dentre os candidatos é o paranense de Londrina Rubens Sussumu Ogasawara, descendente de japones e por isso tratado apenas de Japonês, de 49 anos, é casado, superior incompleto, agricultor, com atividades agrícolas em Alto Parnaíba aproximadamente há dez anos. Patrimônio estimado pelo candidato do PSC em R$ 6.487.497,40 (seis milhões, quatrocentos e novnta e sete mil e quarenta centavos). A companheira de chapa dele é a técnica em enfermagem Núbia Lafayete Pina Barroso.


Candidatos reconhecidos em primeira instância eleitoral e já em campanha, cabe ao eleitor avaliar bem e não desperdiçar o voto e a sua importância para a comunidade alto-parnaibana, tão sofrida e vitimada pela demagogia, incompetência e má aplicação do dinheiro do mesmo eleitor.

Fotos:  Divulgação de registro de candidaturas 2012 - Portal TSE - divulgacand2012.tse.jus.br/divulgacand2012

Coloque seu e-mail abaixo para receber um resumo das novas notícias