domingo, 6 de maio de 2012

ENFRENTAMENTO ÀS DROGAS UNE PODERES E MAÇONARIA

O exemplo vem da capital do Piauí. O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Edvaldo Pereira de Moura, o prefeito de Teresina Elmano Ferrer, representantes da Maçonaria e da Câmara de Vereadores, além do coordenador do programa "Justiça nas Escolas", juiz Paulo Roberto de Araújo Barros, abriram na noite de quinta-feira, 3 de maio, o curso de Formação de Multiplicadores para Prevenção ao uso de drogas, no auditório do TJPI.

Autoridades, médicos, educadores e demais estudiosos debateram o assunto, o grande tema do século no Brasil. É preciso prevenir o uso, além de coibir e combater de forma coordenada, inteligente e dentro da legalidade que exige o Estado de direito o tráfico de drogas ilegais, como maconha, coacína e crack. A participação de entidades organizadas da sociedade civil brasileira é indispensável, mais precisamente na prevenção, participando de debates, de orientações, de discussões nas escolas, nas praças, nos associações classistas, nos clubes esportivos, enfim, junto às comunidades.

Em pequenas cidades do Brasil o problema é sentido com gravidade. Santa Filomena, no sul piauiense, e a vizinha Alto Parnaíba, no extremo sul do Maranhão, enfrentam esse drama, que é extremamente preocupante, sendo necessário a mobilização - não apenas das autoridades - mas, também, da sociedade civil, dos educadores, dos profissionais liberais, dos empresários rurais, das igrejas, da maçonaria, enfim, de todos aqueles que precisam entender que essa é uma questão que, se providências não forem imediatamente tomadas, não se restringirá à família do vizinho.

O uso indiscriminado de entorpecentes ilegais nas duas cidades ribeirinhas do Parnaíba tem sido a causa principal do aumento da violência, com crimes como homicídio, lesões corporais, ameaças, pedofilia, passeios pela lei Maria da Penha. As festividades infinitas, mescladas, na maioria, com drogas, são o passaporte para a morte, a degeneração, a infelicidade familiar e a degradação física, psíquica e moral. E a violência atinge pessoas inocentes, alheias às drogas, que apenas procuram o lazer e a diversão sadia.

Mais uma vez, a partir de Teresina, a Maçonaria brasileira abraça uma causa grandiosa em nome da Nação. Que o exemplo frutifique rapidamente.

Fontes: CNJ e TJPI.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Coloque seu e-mail abaixo para receber um resumo das novas notícias