quinta-feira, 20 de maio de 2010

AFUNDAÇÃO

Lamento pensar assim. Lamento porque nasci e moro em Alto Parnaíba, para onde voltei depois de concluir o curso de direito em São Luís, na UFMA. Lamento porque meus antepassados estão enterrados aqui e deram muito de si para a fundação e o desenvolvimento do lugar. Lamento porque minha mãe, com 81 anos, continua vivendo em nossa cidade natal, além de outros parentes e amigos. Lamento porque o município de Alto Parnaíba possui um território imenso, de terras férteis, água perene e abundante, gente trabalhadora, posição geográfica privilegiada em relação ao interior do Brasil. Lamento, enfim, porque minha vida é minha cidade.

Ontem, 19 de maio, Alto Parnaíba completou 144 anos de fundação, quando a luta dos pioneiros anexou esse rico território ao Maranhão. Ontem, desci de minha chácara, e deparei com uma festividade sem alegria, melancólica, sem animação, com um povo acabrunhado, encabulado, sem perspectiva concreta de melhora de vida. Comemorar o quê? Me indagou meu velho amigo Nelson Rodrigues, um operário sem obras.

Em meu município não existe sequer uma obra pública iniciada ou em andamento. Ruas e praças sujas, a mediocridade administrativa falando mais alto, a mesmice sem criatividade, jogos reduzidos, crianças sem parques, apenas o barulho ensurdecedor de sons colocados ao deus-dará. Nunca presenciei nada igual. Voltei para casa no inicio da noite antes dos discursos vazios e mentirosos, apenas com vontade de não mais voltar.

Um comentário:

  1. Bom dia Décio, faço minhas as suas palavras em relação falta de perspectivas da população. Entretanto, o povo tem o governo que merece, não vejo por parte da população de Alto Parnaíba um movimento de cobrança das autoridades locais por tais obras, parques, etc...; Vejo, sim a antipatia dos que falam pelos cantos "fuxicos" e nada mais.

    Torço para que Alto Parnaíba seja de fato uma cidade prospera como os Altos Parnaibanos que encontro aqui em Palmas-TO, bravejam.

    Parabéns Alto Parnaíba por seus 144 anos.

    ResponderExcluir

Coloque seu e-mail abaixo para receber um resumo das novas notícias