quinta-feira, 11 de março de 2010

A REGIÃO SEM DEPUTADO

Quando ainda se chamava Victória, Alto Parnaíba elegeu dois deputados estaduais, da terra. Adolpho Lustosa do Amaral Britto e João Francisco de Vargas, nos anos 1910 e 1920, participando das reuniões do Parlamento maranhense em São Luís, defendendo os interesses locais e da região sul, em longas viagens a lombo de burro ou em embarcações pelo rio Parnaíba, cuja navegação até minha cidade deve-se aos dois.


Não conseguimos mais eleger um único deputado estadual com raízes em Alto Parnaíba, mesmo com a tentativa de meu pai, Antonio Rocha Filho, de Zoroastro Soares, de José Maria Carvalho (na ocasião, Promotor de Justiça em nossa comarca) e mais recentemente, de Ranieri Avelino Soares. O eleitorado é pequeno e falta união. A ausência de um representante na Assembleia Legislativa comprometido pessoalmente com as causas de nossa terra, é um empecilho maior ao desenvolvimento do que a distância geográfica com relação à capital.


Como estamos em ano eleitoral e levando em conta que a situação parece perpétua, faço questão de publicar mensagem em que meu falecido pai se dirigiu ao povo de Alto Parnaíba e de Tasso Fragoso, quando candidato a deputado estadual em 1958, cujo texto mostra a mesma realidade atual - a política ou a antipolítica entravava o nosso crescimento. Antonio Rocha Filho (Rochinha) não foi eleito, entretanto alcançou a segunda suplência pelo PSD, o maior partido do Brasil à época.


Como é impossível publicar de forma legível o texto original, eis a carta:

"MEUS CONTERRÂNEOS:

Atendendo ao imperativo da vontade dos meus amigos dos municípios de Alto Parnaíba e Tasso Fragoso, concorrerei a 7 de outubro próximo a uma cadeira de deputado na Assembléia Legislativa do nosso Estado, sob a legenda do Partido Social Democrático e com o apoio unânime da União Democrática Nacional e Partido Trabalhista Brasileiro.

Como é sabido, há muitos anos vem sendo a nossa região relegada a um abandono injustificável com um grande acervo de necessidades sem que os poderes competentes tenham procurado equacionar. Talvez mesmo nenhum outro município do Maranhão se ressinta de assistência mais do que o nosso, seja pelo descaso de quem de direito, seja pela sua ingrata posição geográfica.

É necessário, pois, urgente e inadiável que uma voz nossa se faça ouvir perante os altos poderes do Estado para pleitear a melhoria das condições de existência de nossa pobre gente, pacífica e laboriosa, postulante de esperança por dias melhores.

Nascido e criado nesta região, venho sentindo intensamente o seu abandono sem infelizmente poder fazer quase nada pela nossa gente, senão facilitar-se como um modesto notário público tudo que é possível dentro da lei e da legalidade. Se mais não tenho podido fazer, de uma cousa tenho certeza: - não sou um forasteiro e nada sei negar para ninguém. Todos me conhecem sobjamente e poderão atestar que amo a minha terra e quero vêla menos pobre e mais feliz.

Dirigindo-me nesta oportunidade aos meus amigos de Alto Parnaíba e Tasso Fragoso, o faço imbuído dos melhores propósitos, oferecendo-lhes a certeza de que, se eleito, com a ajuda de Deus clamarei com todas as minhas forças pelo progresso de nossa região tão digna de um futuro melhor. Viva Alto Parnaíba! Viva Tasso Fragoso! Antônio Rocha Filho (Rochinha)".

A mensagem (esperança e denúncia) de Antonio Rocha Filho ainda reflete a realidade dos dias atuais.

Um comentário:

Coloque seu e-mail abaixo para receber um resumo das novas notícias