domingo, 8 de maio de 2011

PRESIDENTE DE CÂMARA E VIOLÊNCIA SEXUAL

Mais um homem público de Alto Parnaíba, no extremo sul do Maranhão, está sendo investigado, não precisamente por má conduta da gestão pública, pelo menos no momento e no caso em tela. A coincidência, assim como no caso do ex-prefeito Ranieri Avelino Soares, do PV, é de que as vítimas são mulheres.

O presidente da Câmara Municipal, vereador Fernandes Almista de Sousa (PSDB), que assumiu o comando do legislativo em 01 de janeiro de 2011, e foi o mais votado na última eleição, está sendo investigado em face da denúncia de uma mulher que o acusa de violência sexual.

Ao delegado Guilherme Sousa Filho, o presidente da Câmara, acompanhado pelo advogado Crisogono Rodrigues Vieira, preferiu o silêncio, deixando para se defender, em interrogatório, no juízo. A eventual vítima manteve a queixa. O inquérito policial já foi remetido ao juiz da comarca, que o enviará, para que seja iniciada ou não a ação penal, ao promotor de Justiça, quando, provavelmente, os demais vereadores serão comunicados do processo para eventual instauração de procedimento interno no legislativo por quebra de decoro do parlamentar e chefe daquele poder.

É mais um caso que está chocando a opinião pública na pequena comunidade alto-parnaibana, que exige uma investigação célere, justa e eficiente, como vem sendo conduzida pelo bacharel em direito Guilherme Sousa Filho, delegado no topo da carreira, titular em uma delegacia na capital maranhense que está respondendo pela distante delegacia de polícia de Alto Parnaíba, a mais de mil quilômetros de distância.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Coloque seu e-mail abaixo para receber um resumo das novas notícias