quarta-feira, 30 de junho de 2010

SERÁ O VOTO NULO O CAMINHO?

Realmente, confesso, não tenho a menor ideia em quem votar para deputado estadual, deputado federal e senador. A desilução com a política me faz recordar o senador amazonense Jéfferson Perez ao se despedir da vida terrena da tribuna do Senado antes de embarcar para Manaus e dois dias depois, morrer do coração. No momento, não quero saber de política não.

Pode até ser que surjam bons candidatos e consigam me convencer de que sejam capazes de fazer alguma coisa - a exigência é pouca - por meu município, tão vitimado por sucessivos eleitos para a Assembleia Legislativa e Congresso Nacional e, passados os pleitos, nenhum compromissos com as causas de Alto Parnaíba.

Sei que algumas lideranças políticas se mexem e como sempre, sem qualquer comprometimento ou espírito público com um projeto viável para o município, como a construção e pavimentação de um trecho de pouco mais de 100km da BR-235 entre Alto Parnaíba e Lizarda, no Tocantins; a construção da ponte sobre o rio Parnaíba entre as cidades de Alto Parnaíba e Santa Filomena; a construção de um hospital público; a recuperação da MA-006 entre nossa cidade e Balsas; a construção - que seja de cascalho com obras de arte - entre a sede do município, o distrito de Curupá e as nascentes do Parnaíba, um dos lugares mais bonitos do Brasil, que, de forma sustentável e responsável, pode ser ponto turístico em toda aquela rica região da chapada das Mangabeiras.

Enfim, a eleição não me empolga. Tudo parece que continuará como agora. A vontade de anular o voto e com isso, nem que seja solitário, sentir que protestei contra esse Maranhão político mais miserável humanamente do que o Maranhão de fato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Coloque seu e-mail abaixo para receber um resumo das novas notícias