terça-feira, 18 de janeiro de 2011

BERILO E A FORMAÇÃO DE VITÓRIA

O escritor, tradutor, professor e jornalista Berilo Vargas, um dos mais importantes literatos do Brasil, atualmente radicado na cidade do Rio de Janeiro, é um alto-parnaibano apaixonado pelas coisas, personagens, geografia, formação histórica, política e cultural da antiga Vitória do Alto Parnaíba, hoje, por concepção administrativa, apenas Alto Parnaíba, no extremo sul maranhense, avistando o Piauí, a Bahia e o Tocantins.



Descendente da família fundadora de Alto Parnaíba, filho de dois ex-prefeitos - o pai de criação, Clóvis do Amaral Vargas e seu irmão, o pai biolófico, Dr. João do Amaral Vargas, o primeiro alto-parnaibano após o ex-prefeito, ex-deputado e coronel Adolpho Lustosa do Amaral Brito (curso similiar ao atual de farmácia) a possuir o curso superior -, portanto, com forte conhecimento sobre nossa história, Berilo me remeteu um artigo-crônica sobre o médico Miguel de Lima Verde, o primeiro profissional da medicina a cliniar em nossa terra nas duas primeiras décadas do século passado, sobre quem teci algumas considerações no artigo "Prefeito de Victória e do Crato", recentemente publicado nesta página.



Vejamos o belo texto de Berilo Vargas:


"Meu caro Décio,

Seu belo texto sobre o doutor Miguel de Lima Verde me despertou muitas lembranças. Também cresci ouvindo em casa e na rua histórias dessa figura de dimensões mitológicas - histórias tão boas que dava vontade de recuar no tempo só para conhecê-lo pessoalmente e, quem sabe, pedir-lhe conselhos sobre a vida e sobre damas e gamão (parece que era imbatível nesses jogos!).

Como você bem o disse, pela pregação e sobretudo pelo exemplo, o notável médico e educador ensinou a gerações de vitorienses o valor do estudo, da educação formal, da busca do conhecimento.

No caso particular da família Amaral Vargas, ele quase foi um santo doméstico, perenemente exaltado e cultuado. Desde criança sempre me comoveu ouvir contar que, no refeitório improvisado de uma das velhas casas da beira do rio, onde Vó Santinha lhe oferecia pensão, nasceu e ganhou corpo, entre xícaras com café com leite, talhadas de mamão, de vez em quando um aromático e saboroso cozido de "ponta de agulha" fresca, uma relação de amizade e de admiração que mais tarde levaria meu pai João e meu tio Eurípedes a tomarem a árdua resolução de estudar na longínqua Belo Horizonte.

Talvez não seja exagero afirmar que o forasteiro (só no sentido geográfico) Lima Verde foi tão importante para a boa formação de nossa gente quanto os pais-fundadores Cândido e Antônio Luiz Brito.

Grande abraço,

Berilo".

Apenas para registrar: os irmãos João do Amaral Vargas e Eurípedes do Amaral Vargas, sob forte influência do médico Lima Verde, se formaram em odontologia e medicina, em Minas Gerais, e ambos retornaram à terra natal para o exercício de suas missões, demorando-se mais entre nós o dentista João Vargas, que no início dos anos 1940 tornou-se prefeito de Alto Parnaíba.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Coloque seu e-mail abaixo para receber um resumo das novas notícias