segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

PREFEITO DE VICTÓRIA E DO CRATO

Meu pai tinha uma grande admiração pelo primeiro médico a clinicar em nossa cidade, para cá trazido no início dos anos 1920 por dois filhos do prefeito da época e chefe político inconteste, coronel Antonio Luiz do Amaral Britto, Oséas e Luiz Britto (meu bisavô), que se encontravam na cidade de Floriano, no Piauí, também situada à margem do rio Parnaíba, e o grande centro comercial de toda a região do Alto Parnaíba maranhense e piauiense.

O cearense Miguel de Lima Verde chegou a Victória do Alto Parnaíba, hoje Alto Parnaíba, em embarcação que percorria o então navegável Parnaíba, e após se apresentar ao chefe político se hospedou na pensão de Leondina do Amaral Vargas (Santinha), filha do coronel Antonio Luiz, segundo nos relata o também médico e filho de tia Santinha, Eurípedes do Amaral Vargas, morto recentemente em São Paulo aos 103 anos de vida, discípulo de Lima Verde e seu aluno em Victória, em um gostoso livro de memórias.

Meu pai, Antonio Rocha Filho (Rochinha), em seu segundo mandato como prefeito de Alto Parnaíba, homenagou o médico Miguel de Lima Verde com o nome em uma rua no centro da cidade.

Em Victória, Lima Verde tornou-se uma personalidade marcante e admirada por todos, entrossado na comunidade, instalou um pequeno posto médico, deu aulas em uma época que escolas formais praticamente não existiam nas pequenas cidades, andou pelo interior do município, consagrando-se como prefeito do lugar.

Após encerrar o mandato de prefeito, onde se destacou pela preocupação com a saúde e a educação e teve total apoio da família que dominava a política local, Lima Verde, solteirão convicto, levado por uma sobrinha retornou à região do Cariri, no Ceará e mesmo não tendo retornado à Victória, manteve correspondências com pessoas amigas, dentre as quais meus avós paternos, Ifigênia e Antonio de Araújo Rocha, seus compadres (era padrinho de meu tio Corintho de Araújo Rocha).

Agora, bisbilhotando a internet, encontrei um blog da família Lima Verde, do Ceará, com destaque para a história de vida do Dr. Miguel de Lima Verde, onde não consta, infelizmente, sua passagem em nossa terra, mas diz de sua vida na terra natal, Crato, onde nasceu em 30 de dezembro de 1882.

Segundo o dito relato, Lima Verde se formou na Faculdade de Medicina da Bahia, em Salvador, em 29 de dezembro de 1913, clinicou na região do Cariri onde era querido e estimado, foi prefeito do Crato, terceiro presidente do Rotary Club dessa cidade, vindo a falecer em Corinto, Minas Gerais, em 30 de junho de 1944, quando se encontrava em viagem.

O Dr. Eurípedes Vargas nos diz (na obra acima mencionada) que essa viagem do Dr. Lima Verde a Minas Gerais tinha por objetivo encontrar um de seus fiéis discípulos, o então jovem dentista João do Amaral Vargas, que havia se formado naquele estado, morrendo o velho médico no caminho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Coloque seu e-mail abaixo para receber um resumo das novas notícias