sábado, 13 de outubro de 2012

DISCRIMINAÇÃO E TAPETÃO

Uma mensagem postada em uma rede social me impressionou e deixou-me preocupado. Primeiramente, pelo teor agressivo, desproporcional, desmedido, indevido, injusto e, acima de tudo, discriminatório e preconceituoso. Depois, porque partiu de uma adolescente; o mais grave: a mãe dessa adolescente anuiu, ratificou e reiterou o ódio demonstrado em cada palavra pela filha, ao invés de repreendê-la como dever de quem educa um filho.

Levantando-se contra o resultado das eleições em Alto Parnaíba, a internauta não se conteve em caluniar e difamar o candidato a prefeito vitorioso, Itamar Nunes Vieira. Não. Foi além, desferindo impropérios contra o próprio povo que a acolheu e à sua família com hospitalidade, respeito e civilidade. O crivo da mãe à agressividade injustificável é deplorável.

Alto Parnaíba é um antigo município do interior maranhense, o primeiro banhado pelo rio Parnaíba em sua margem esquerda. O seu fundador e o seu primeiro prefeito, Cândido Lustosa de Britto e Antonio Luiz do Amaral Britto, eram piauienses de Parnaguá. De lá para cá, vários prefeitos não alto-parnaibanos natos governaram o nosso município e cada qual, ao seu modo e tempo, contribuiu na construção de nossa terra, dentre os quais João Pereira Lopes, o médico Miguel de Lima Verde, Raimundo Lourival Lopes, o médico Josué de Moura Santos, Ceir Pacheco, José Soares, Raimundo Alves de Almeida, José de Freitas Neto, a médica Raimunda de Barros Costa. É a prova inconteste de que os alto-parnaibanos não são e nunca foram discriminadores ou preconceituosos em nenhum aspecto. Ao contrário, todos os brasileiros ou estrangeiros que aqui chegaram ou chegam são recebidos com apreço.

Também, tão logo o resultado do pleito foi anunciado, alguns sedentos pelo poder público, descomprometidos com o bem público, aventureiros desocupados passaram a tramar alguma possibilidade de derrotar o candidato a prefeito que venceu legítima e legalmente as eleições de 07 de outubro último. Faço questão de ressaltar que, pelo que sei e até o momento nenhum dos três adversários de Itamar Vieira na disputa pela Prefeitura anuiu com essa tentativa de golpe, respeitando a vontade soberana da maioria do eleitorado. Ganhar no tapetão, como fizeram com o saudoso governador Jackson Lago é GOLPE.

Todos que disputam uma eleição sabem da possibilidade concreta de virem a ser derrotados. Eu já perdi eleições e jamais denunciei ou me levantei contra adversários. No caso concreto, o prefeito eleito Itamar Vieira está tranquilo quanto à lisura, à moralidade e à legalidade de todos os atos da campanha. Não comprou votos, não agrediu os adversários, não fugiu em qualquer momento ao equilíbrio pessoal, conduzindo a campanha com elevado espírito público e democrático. Assim deve ser. A Justiça Eleitoral agiu com rigor e em estrita observância do direito e das leis em Alto Parnaíba, e as dúvidas e agressões dos desesperados também a atingem. É preciso prudência e respeito à vontade livre do eleitor. É assim na democracia.

      

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Coloque seu e-mail abaixo para receber um resumo das novas notícias