segunda-feira, 19 de novembro de 2012

MATADOURO DE ALTO PARNAÍBA IRREGULAR

 A versão eletrônica do jornal O Imparcial, de São Luís, edição de hoje, 19 de novembro, traz uma notícia extremamente preocupante com o título "Vigilância sanitária alerta para procedência das carnes consumidas pelos maranhenses", em matéria de autoria da jornalista Sandra Viana, onde narra o flagrante no transporte em uma motocicleta de uma peça de carne de porco em uma das avenidas mais movimentadas de São Luís, bem como a afirmação do superintendente de Vigilância Sanitária municipal, Vitorino Reis, de que "bois e porcos são mortos em locais insalubres e os funcionários destes abatedouros clandestinos manuseiam as carcaças sem seguir regras de higiene, como a lavagem dos utensílios", acrescentando que "em grande parte, os produtos irregulares chegam ao mercado depois de abates realizados em desacordo com as normas sanitárias".

Se na capital do estado com mais de um milhão de habitantes, mídia atuante, sede dos poderes constituídos a situação é esta, imaginem a 1.080 km de distância, na meridional Alto Parnaíba, onde o estado do matadouro público municipal, já constatado pelo Ministério Público maranhense, não chega apenas a ser irregular, é caótica. No Termo de Ajuste de Conduta - TAC - firmado no início do ano com a Prefeitura Municipal, a Promotoria de Justiça obteve desta o compromisso de reestruturação imediata do matadouro, localizado no bairro Santo Antonio, o que não foi atendido até o momento. Não existe hiegiene, nem sumidouro, nem iluminação adequada, nem a origem do gado bovino abatido, nem veterinário. Ao contrário, o matadouro é morada privilegiada de dezenas de urubús, onde a carne imposta para ser consumida pela população não passa por nenhum cuidado, nenhuma análise, nem mesmo os bois e vacas antes de serem mortos.

A saúde da população é violentada. Nenhuma providência está sendo tomada. Espero que o Ministério Público promova as medidas necessárias e urgentes em defesa da coletividade alto-parnaibana, pois do jeito que está não pode nem deve continuar, inclusive com pessoas que reclamam de doenças que atribuem ao consumo da carne bovina proveniente do matadouro público municipal. Como diria Bóris Casoy, isto é uma vergonha!   

Fotos: Arquivo do Blog
   

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Coloque seu e-mail abaixo para receber um resumo das novas notícias