sexta-feira, 24 de julho de 2009

ALTO PARNAÍBA E AS FÉRIAS DE JULHO

Com mais de 11 mil km2 de extensão, limítrofe de dois outros estados, Piauí e Tocantins, e provavelmente de um terceiro, a Bahia, Alto Parnaíba possui uma diversidade incomparável de elementos da natureza, sendo rico em água perene, terras férteis - serras e baixões -, a proximidade com o Jalapão e uma localização estratégica ainda na amazônia legal e ao mesmo tempo no planalto central brasileiro.
O meu parente e colega de advocacia, Dr. João da Cruz Franco Lopes, que divide seu tempo de aposentado em plena atividade e vigor físico e intelectual entre o Rio de Janeiro e a nossa cidade, gosta de repetir que Alto Parnaíba é um balneário permanente durante todo o ano, com festas quase ininterruptas e um povo alegre e com rara disposição para gozar intensamente a vida.
O retorno, aos poucos, das festas populares e a presença, no passado e no hoje, de pessoas folclóricas e personagens raras no estilo de João Guimarães Rosa e de Jorge Amado, faz de Alto Parnaíba um lugar aprazível, festijo de um povo festeiro e bem humorado, que vence as dificuldades com alegria e uma vocação incomum para o improviso e a informalidade, que fazem a nossa gente feliz e acalenta o nosso espírito.
A professora Carmélia Pachêco, uma de nossas grandes educadoras, está preparando um bem pesquisado livro sobre a nossa história, a nossa cultura, o nosso folclore, a nossa nossa gente e sua origem; o historiador Lindolpho do Amaral Almeida, lançou agora em julho, em homenagem ao pai, Mundico Almeida, que completou 90 anos bem vividos, uma obra gostosa de ler, com causos locais de personagens reais, com o cuidado de não machucar ninguém mas de transmitir à humanidade os gostos, as aventuras, as estórias e históricas de cada pessoa típica de nossa terra, que, pela bela e simples narrativa, deixa o leitor à vontade para sorrir e para viver e vivenciar cada passagem e cada personagem, dando um conteúdo universal ao livro. Uma prova inconteste de que Alto Parnaíba está tendo o resgate cultural que a fez penar no tempo por longas décadas.
A partir de maio até meados de agosto o nosso clima é agradabilíssimo; centenas de pessoas filhas ou com origem alto-parnaibana voltam à terrinha, ao lado de turistas de outras partes do país, principalmente de cidades próximas. A Prefeitura Municipal iniciou pequenas obras, porém importantes, de revitalização de parte da margem do rio Parnaíba, nos fundos da antiga rua coronel Antonio Rocha, retirando mato e lixo ali acumulados há mais de 20 anos; levantando rústicos chapéus de palhas ou similares a estes; iluminando o local, com bandas e pequeno campo para a prática do volley de areia, incentivando a abertura de pequenos bares e a comercialização de pratos típicos, enfim, dando nova vida a essa atração natural cujo cenário é incomparável - o majestoso Velho Monge com suas águas cristalinas e limpas, desafiando os tempos e trazendo paz e alegria.
Ainda é preciso muito para inserirmos Alto Parnaíba no merecido cenário turístico, mas o início é extremamente promissor. E as férias continuam contagiando a todos, com o carnaval fora de época a partir de hoje na tradicional praça coronel Adolpho Lustosa. É participar e curtir com alegria e de forma pacífica. Que todos venham conhecer essa terra privilegiada por Deus e pela natureza.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Coloque seu e-mail abaixo para receber um resumo das novas notícias