terça-feira, 21 de julho de 2009

E SE A GRIPE SUÍNA AQUI CHEGAR, A QUEM RECORRER?

Na década de 1920 o então chefe político de Victória do Alto Parnaíba, coronel Antônio Luiz do Amaral Britto, trouxe o primeiro médico para nossa terra, o cearense Miguel de Lima Verde, que na época clinicava em Floriano, polo regional daquele período de toda a região.
Alto Parnaíba foi administrado por três médicos, os ex-prefeitos Lima Verde, Josué de Moura Santos e Raimunda de Barros Costa, além de outros dois profissionais da mesma área, os dentistas João do Amaral Vargas e Ernani do Amaral Soares, atual prefeito do município.
No final de 1988, ao transmitir a Prefeitura Municipal ao sucessor José de Freitas Neto, o prefeito Antonio Rocha Filho (Rochinha) entregou o hospital público municipal, construído pelo antigo INAMPS, funcionando com toda a sua capacidade, incluindo uma sala cirúrgica, aparelhos de raio-x e pequeno laboratório, além dos médicos Graça Almeida, Carlos Dionísio e Mardem Castro, ao lado do casal Raimunda e Geraldo Costa, de dois dentistas, Ernani Soares e Rosanea Martins, da enfermeira, Irmã Carmelita, de outros auxiliares de enfermagem e demais servidores da saúde pública, sob a direção da saudosa assistente social Célia Amaral, falecida subitamente em 10 de setembro de 1988, trabalhando arduamente em prol da comunidade.
Mesmo com todas essas características, a saúde pública em nosso município praticamente não existe, ainda mais quando se trata de projetos de gestão local. O hospital público foi fechado naquele fatídico início de 1989, no primeiro mandato do Zé Paraíba; e o velho posto de saúde funciona sobrecarregado - consultas, atendimento laboratorial, emergência, além de abrigar a estrutura administrativa da secretaria municipal de saúde.
A população vem crescendo a olhos vistos; é inegável. Entretanto, não existe qualquer comprometimento dos governos municipais com a reestruturação e melhorias em nossa saúde pública. O ex-prefeito Ranieri Soares, que deixou o mando recentemente e transmitiu ao primo, iniciou a reforma estrutural do velho prédio do hospital público, sem continuidade por parte de Ernani Soares, que, como única iniciativa, colocou o nome do avô de ambos, Zuza Soares, no dito hospital que não serve para internar e tratar pessoas, mas como depósito de areia e material de construção. É lamentável!
Eu gosto de levantar fatos históricos para tentar compará-los com acontecimentos do hoje. Está comprovado que o vírus H1N1 da chamada gripe A ou gripe suína é o mesmo da terrível gripe espanhola, que assolou e assombrou o mundo nos anos 1920, apenas com pequenas mutações. Quando o único transporte na pequena Alto Parnaíba daqueles idos era o lombo de burro e de jumento ou as rústicas embarcações pelo rio Parnaíba rumo a Floriano e a Teresina, a gripe espanhola aqui chegou e matou. Uma das vítimas foi a Sra. Maria Dacy Lopes dos Santos, irmã de minha avó materna, Ana Alaíde, casada com Antônio Calixto dos Santos e mãe do jurista e professor de direito, Raimundo Nonato Lopes dos Santos, falecido a pouco tempo em Juiz de Fora/MG.
Hoje com o mundo e o Brasil interligados de uma forma ou de outra, com a estrada pavimentada para Balsas e o restante do país - o transporte de cargas, principalmente de grãos aqui produzidos, é intensa, especialmente com a região sul -, bem como o tráfego de pessoas entre nosso município e outras regiões brasileiras vem aumentando significativamente ao lado do uso do avião também como transporte - mesmo sem aviação comercial -, o vírus da suína que já se alastrou perigosamente Brasil afora, aqui também é uma ameaça concreta, e o mais grave: NÃO EXISTE ATÉ AGORA QUALQUER MANIFESTAÇÃO DAS AUTORIDADES MUNICIPAIS DE SAÚDE DE ORIENTAÇÃO E PREVENÇÃO DESSA PANDEMIA.
Se alguém for infectado, onde detectar e se tratar da doença? O único hospital, o São Geraldo (particular), não possui estrutura para tanto; o público está fechado para balanço indeterminado; apenas dois médicos contratados pela Prefeitura - o casal Raimunda e Geraldo de Souza Costa -, e mais dois na vizinha Santa Filomena/PI, que não se sabe se ao menos participaram de algum treinamento... É uma lástima!
A pergunta não cala: SERÁ QUE A SAÚDE PÚBLICA EM ALTO PARNAÍBA PODE SER MAIS DANOSA DO QUE A GRIPE SUÍNA? Com a palavra o prefeito e sua equipe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Coloque seu e-mail abaixo para receber um resumo das novas notícias