sábado, 14 de novembro de 2009

OUTRA BOA NOTÍCIA

Parece que os ventos que trazem as boas notícias começam a soprar de novo em direção à minha Alto Parnaíba, que também é de tantos outros que aqui nasceram, vivem, trabalham e também aqueles que moram em outros recantos do país e seus descendentes, todos verdadeiramente alto-parnaibanos.

Acabo de ler e de fazer publicar na seção "comentários" da matéria anterior, uma excelente notícia dada pelo correto magistrado Dr. João Pereira Neto, juiz de direito titular da 2ª vara da comarca de Grajaú: no próximo 23 de novembro o Tribunal de Justiça do Maranhão estará empossando os novos juízes aprovados em recente concurso público, e com isso, a mais meridional comarca maranhense, a de Alto Parnaíba, que desde janeiro de 2007 se encontra vaga sem a titularidade de um juiz, terá de novo um juiz de direito titular, com certeza trabalhando diretamente na sede do município, se misturando com a multidão de comarcandos, sentindo no contato diário e permanente a realidade local, as riquezas da terra e os problemas que assolam a antiga comarca, especialmente no que tange à sensação de impunidade que alguns carregam consigo.

Esse contato corpo a corpo do juiz com o povo, a sua estadia na comarca, o seu entrosamento natural com a população e seus costumes, cultura e aptidões, é essencial para a boa distribuição da Justiça, e isso era um ensinamento de um dos mais completos juízes e humanistas que conheci e tive o prazer de ouvir em conversar amenas e em oratória no estilo Padre Antônio Vieira, um homem franzino no físico mais gigante nas atitudes corajosas e na voz firme que impunha, por si só, respeito e admiração sem precisar gritar eu prendo, persigo e arrebento, o Dr. Aluizio Ribeiro da Silva, que se aposentou da magistratura maranhense como desembargador, e que, por quase dez anos, presidiu a comarca alto-parnaibana, aqui morando com a esposa, dona Marinalva, e os filhos (que aqui passaram parte da infância e estudaram nas escolas locais - se não me engano, uma filha é alto-parnaibana de nascimento), participando ativamente da vida comunitária, inclusive como um dos fundadores da escola da comunidade (CECAP), hoje fechada drasticamente, e seu professor.

Tomara que o juiz que venha tenha a sensibilidade humana, o conhecimento do direito, a correta compreensão dos limites da aplicação da lei com realismo, respeito aos costumes locais e seriedade no trato da elevada função, no estilo de Aluizio Ribeiro, que, já idoso, voltava todos os anos a Alto Parnaíba, andava nas ruas sem a necessidade de guarda-costa ou de arma na cinta, e com todos dialogava, querido e respeitado por gerações diversas, exatamente por ter sido apenas e unicamente juiz, um agente do Estado, sem querer ser o próprio Estado. Bendita notícia, Dr. João Neto.

Um comentário:

  1. Como bem dissestes, Dr Décio, "bendita notícia" esta que acabamos de tomar ciência. Já são quase três anos sem juiz na Comarca e isto é inconcebível numa cidade como a nossa onde tudo é longe, onde tudo é mais difícil. Que venha e seja bem sucedido em nosso meio.

    ResponderExcluir

Coloque seu e-mail abaixo para receber um resumo das novas notícias