segunda-feira, 23 de novembro de 2009

UMA PONTE NO PARNAÍBA

Alto Parnaíba foi fundado em 19 de maio de 1866 a partir de uma divergência de seu fundador, Cândido Lustosa de Britto, com o tio, José Lustosa da Cunha, então deputado geral (federal) e futuro Barão de Santa Filomena, sendo desmembrado da Vila de Santa Filomena e anexado ao território do Maranhão como Freguesia de Nossa Senhora das Victórias.

Na época, Santa Filomena era um importante entreposto comercial, cujo crescimento populacional e econômico se deu a partir da navegabilidade pelo rio Parnaíba até Floriano e Teresina.

Com o decorrer dos tempos, Alto Parnaíba passou a ter uma população maior e teve um desenvolvimento mais célere, entretanto, os dois municípios, separados apenas pelas águas do rio Parnaíba, sofrem dos mesmos males e se desenvolvem em conjunto, mesmo sem uma política pública de cooperação mútua, mas pela própria natureza de suas formações.

A agricultura nos cerrados filomenenses cresce a cada ano, independentemente da precariedade das estradas, especialmente do trecho da BR-235 entre Santa Filomena e Gilbués, de inquestionável importância econômica de desenvolvimento, em torno da qual se concentram inúmeras propriedades rurais produtivas. Essa rodovia já foi "inaugurada" por um governador do Piauí e mais uma vez, o governo promete iniciar a sua construção para breves dias. Entretanto, os esforços do prefeito Esdras Avelino Filho garantiram a aquisição de uma patrulha mecanizada e obras importantes, como um estádio de futebol gramado e com arquibancadas (já entregue à população), os prédios do quartel da Polícia Militar e do fórum da comarca, dentre outras realizações, mostram o início de um era promissora na terra das mangueiras.

Entretanto, a ponte sobre o rio Parnaíba entre as duas cidades é outro compromisso ainda não assumido por políticos dos dois lados do velho monge. O Senador Heráclito Fortes, ainda sem a cirurgia de redução do estômago, prometeu usar saia se a ponte de cimento armado não fosse construída em certo prazo, há muito vencido. Nem a ponte saíu e nem o robusto senador piauiense vestiu a dita saia, graças a Deus, pois precisaria de muita xita. De resto, apenas a chacota.

Essa ponte, segundo o deputado Marcelo Castro, pré-candidato ao governo do Piauí, será construída naturalmente com a rodovia federal, que atingirá o território maranhense indo ao estado do Tocantins. Seria bom se isso viesse a ocorrer logo, mas a ponte, em respeito às duas comunidades que atravessam o grande rio em canoas há mais de 144 anos, é mais do que urgente a sua construção e nada justifica que em pleno século XXI as pessoas continuem, em tese, arriscando suas vidas e pagando razoavelmente caro por cada ida e vinda entre as duas cidades, que dependem uma da outra. É o mínimo.

Um comentário:

  1. Caro Dr. Décio,
    Mais uma vez, torna-se redundante, elogiar e concordar com suas colocaçãoes. Falar em ponte de ligação entre Alto Parnaíba e Santa Filomena, é lembrar com triste ironia, das palavras do Senador Eráclito Fortes. Fala-se, inclusive, que a "ENORME" "FAZENDA" de tecido já está sendo providenciada.
    Abraço fraternal.
    Alberto Rocha

    ResponderExcluir

Coloque seu e-mail abaixo para receber um resumo das novas notícias