terça-feira, 10 de abril de 2012

CONTRADIÇÕES DO MARANHÃO

O programa Fantástico, da Rede Globo, exibiu no último domingo matéria sobre os gastos extravagantes de Assembleias Legislativas em alguns estados brasileiros. É claro que o Maranhão, ao se tratar de abusos com o dinheiro público, não poderia ficar de fora.
"Nobres" deputados estaduais maranhenses. Foto: reprodução JP.

Os deputados estaduais maranhenses recebem dezoito salários anuais desde 2006 e tem parlamentar que "acha pouco", como os deputados Dr. Pádua (PSD) e Neto Evangelista (PSDB). Uma deputada que, infelizmente, pertence ao meu Partido, o PDT, Graça Paz chegou a confessar uma prática no mínimo aética - "muitas vezes nós tiramos do nosso próprio salário para servir à população". O presidente do legislativo estadual, Arnaldo Melo (PMDB) saíu pela tangente, jogando a culpa nos antecessores.

Não vou longe, além divisas. Vou ficar aqui mesmo em minha paróquia, onde o Maranhão é totalmente ou quase totalmente ausente. Alto Parnaíba é uma das cinco maiores economias do estado. A produção de grãos cresce a cada ano, gerando impostos ao governo, cuja retribuição é mínima. O município de Alto Parnaíba, no extremo sul, possui um dos maiores territórios entre os municípios maranhenses e mesmo assim o estado mantém uma única escola na cidade, a mesma desde 1913, reinstalada na década de 1940 com o nome de Vitorino Freire, o manda chuva da época. Esse colégio estadual, por sinal, se encontra em péssimas condições estruturais, mesmo com a excelente atuação de sua diretoria, porém o governo do estado atrasa as obras de reforma do prédio. Em Alto Parnaíba, o Maranhão não possui um único médico ou dentista, nenhum simples posto de saúde, nenhum hospital. A única estrada é a MA-006 que liga Alto Parnaíba a Tasso Fragoso e Balsas, pavimentada há mais de dez anos em cima do mesmo leito da velha estrada cascalhada no início de 1970, sem qualquer obra de engenharia, sem sinalização, um convite a acidentes e tragédias.Fotos: Lúcio Roner - reprodução blog Cerrados, de José Bonifácio Bezerra- Portal GP1.
Foto: Júlio Cesar - reprodução blog Cerrados, de José Bonifácio Bezerra - Portal GP1.

Enquanto os deputados estaduais maranhenses recebem dezoito salários por ano, sem contarmos com as outras vantagens inerentes ao cargo, os professores e demais servidores do estado, na maioria absoluta, trabalham diariamente e de gratificação sobre um salário quase de fome, apenas o 13º, e assim mesmo parcelado. Enquanto o Maranhão fica com os impostos gerados pela grande produção de Alto Parnaíba, o nosso município possui a pior malha rodoviária do estado, com estradas (carreiros) que dão calafrio, maltratando e desrespeitando a cidadania e a dignidade humana de nossa gente, e sequer uma escola agrícola. Enquanto a eleite maranhense (secular), radicada em São Luís ainda não sabe se Alto Parnaíba existe de fato ou se fica no Maranhão ou no Piauí, mas não permite a criação do Maranhão do Sul, o mais meridional município maranhense não possui um ginásio esportivo, um aeroporto decente, pavimentação nas ruas, energia elétrica e água potável de qualidades e atendendo a todos os lares. Até o programa Luz Para Todos está parecendo que poderá ser para poucos. Enquanto Alto Parnaíba produtivo manda dinheiro para os cofres do tesouro estadual, não temos nem delegado de polícia próprio no município.

Verdadeiramente o Maranhão real e político não passa do que mostrou a reportagem da Globo.

Subsídios: Jornal Pequeno, versão eletrônica, de 10.04.2012.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Coloque seu e-mail abaixo para receber um resumo das novas notícias