sexta-feira, 21 de agosto de 2009

A AMEAÇA DAS QUEIMADAS

Parece tragédia fartamente anunciada. Todos os anos, no longo período seco, as queimadas indiscriminadas, clandestinas e irresponsáveis destróem a vegetação, matas, plantações e até singelas moradias nos cerrados, planalto central e sertões do Brasil.

Em Alto Parnaíba e Santa Filomena não é diferente. Estamos em um período extremamente seco, sem chuvas, umidade do ar baixíssima. O fogo já começa a destruir. É uma repetição que tornou-se, infelizmente, natural. A maioria do ser humano tem uma tendência inexplicável pelo fogo. Muitas queimadas são provocadas, especialmente nas margens das estradas, por restos de cigarros jogados sem qualquer cuidado por quem trafega nessas rodovias; daí, a destruição.

No ano passado, por exemplo, um fogo colocado criminosamente destruíu parte considerável do vasto município de Alto Parnaíba, ateado nos arredores da cidade e atingindo impiedosamente uma extensão de mais de cem quilômetros do lugar da origem.

Felizmente, o IBAMA selecionou brigadas em nosso município, com pessoas do lugar, treinadas para combater essas queimadas que tantos males fazem ao homem e à natureza. O trabalho terá início em setembro, entretanto, com mais 15 dias pela frente muita vegetação será consumida pelas chamas.

Falta conscientização geral. O pequeno produtor não sabe do mal que causa ao atear fogo em pequenos roçados para o plantio na agricultura de subsistência familiar, que, aleatório e sem controle, destrói tudo o que encontra no caminho. O grande produtor o faz consciente dos riscos e certo da impunidade. Os outros, fazem como Nero, o degenerado imperador romano, por puro e doentio prazer.

Um comentário:

  1. É impressionante como, em um mundo tão globalizado, ainda existam pessoas com o bel prazer de realizarem queimadas. Essas pessoas que criminosamente destruem algo maravilhoso, criado para nosso próprio bem, pelo pai maior, obterão respostas à altura. Quando a natureza resolve responder é com toda a fúria merecida. Consciência nunca é demais!

    ResponderExcluir

Coloque seu e-mail abaixo para receber um resumo das novas notícias