segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

COMUNIDADE CLAMA POR ÁGUA

No trajeto até meu escritório, no início da manhã de hoje, ouvindo o programa de Eroilson Pires na Rádio Comunitária Rio Taquara FM, me concentrei no elevado número de telefonemas de pessoas do bairro Santo Antonio, na cidade sul maranhense de Alto Parnaíba, com a mesma denúncia e o mesmo apelo: a falta de água e quase um clamor pedindo que o fornecimento desse elemento indispensável à vida e aos pequenos e indispensáveis afazeres do dia-a-dia seja pelo menos minimizado.

O problema já é crônico e a culpa maior, além da estatal maranhense fornecedora de água potável, a Caema, é da Prefeitura que, em 1989, de forma irresponsável vendeu o sistema municipal de água, instituído na administração anterior do ex-prefeito Antonio Rocha Filho, e pôs fim a esse projeto que garantia água de qualidade e a preços mínimos aos consumidores de toda a cidade. No bairro Santa Cruz o sistema já estava implantado e nos bairros São José e Santo Antonio, os poços artesianos jorrando, canos e tubulações comprados e pagos pelo erário público, necessitando tão-somente a sua instalação.

A verdade é única. Alegando indevidamente que o município não poderia sozinho arcar com custos elevados para garantir água potável a todos, os sucessores de Antonio Rocha Filho, também esquecendo-se as promessas feitas nas campanhas eleitorais, nada fizeram, ao contrário, canos, tubulações e caixas d'água foram desviados e vistos em propriedades rurais de políticos até pouco tempo atrás. Enquanto isso, o povo sofre e não apenas a comunidade do Santo Antonio, como dos demais bairros, do Prata e de parte do centro de Alto Parnaíba. Enquanto isso, já em campanha, candidatos percorrem as casas dos moradores dessas comunidades abandonadas e desrespeitadas, tomam um cafezinho, atrasam o trabalho doméstico das donas de casa e a saída de homens e mulheres para o trabalho diário com conversas repetitivas, o lenga-lenga de sempre e as mentiras sem fim.

As famílias há anos vivem economizando a água, inclusive para preparar os alimentos, já que chega a faltar ininterruptamente por 72 horas, além de pingar nas torneiras - na maioria - apenas durante o período noturno. Apenas o voto consciente para mudar esse quadro de calamidade que perdura há 22 longos e tenebrosos anos de governos abaixo da média tolerável em Alto Parnaíba.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Coloque seu e-mail abaixo para receber um resumo das novas notícias