quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

A PADROEIRA DA JUSTIÇA

Hoje, 08 de dezembro, a Justiça brasileira reverencia sua padroeira, Nossa Senhora da Conceição. Mesmo os operadores do direito e integrantes da Justiça incrédulos, de outras religiões - inclusive cristãs -, se silenciam ante esse momento de reflexão que cada de um de nós, advogados, juízes nas três instâncias, promotores, procuradores, serventuários, devemos fazer sobre nossa história e atos como membros da Justiça, na condução de nossas funções, no respeito às leis e, acima de tudo, na prática humana da Justiça, já que os homens que vestem a toga não podem e nem devem se transformar em máquinas, em insensíveis às causas e à natureza humana, devendo, sim, se misturar à multidão conscientes de que a missão é ímpar e muito pode ser feito pela melhoria das condições de vida de todos os brasileiros.

Ninguém representa melhor o sentimento de fé ou de respeito dos homens e mulheres que fazem a Justiça do Brasil do que a mãe de Jesus Cristo, por seu despreendimento material e pessoal, pelo amor incondional ao próximo, pelo senso equilibrado de justiça, pela fé incomparável no Criador e na criatura, trazendo ao mundo o maior de todos os revolucionários que, sem armas, pregou o amor, a paz, a fraternidade, a igualdade, a liberdade, a honestidade, exatamente os bens maiores da Justiça em sua razão de existir.

Um comentário:

Coloque seu e-mail abaixo para receber um resumo das novas notícias