sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

DIA NACIONAL DE COMBATE À CORRUPÇÃO

A Controladoria-Geral da União - CGU - está promovendo hoje o dia nacional de combate à corrupção, com vários eventos que objetivam enfrentar o mal maior a infernizar, infelicitar, atrasar e corroer a vida da nação brasileira.

Esse combate precisa ser mais explícito a partir do governo federal. Eu fico indignado quando vejo que, n'um contigente de milhares de policiais, a mídia anuncia periodicamente casos de policiais envolvidos em corrupção. Se compararmos entretanto com o número de ministros de Estado envolvidos na mesma prática, o índice é alarmante, a indignação se avoluma. A bola da vez no gabinete de Dilma é o petista mineiro Fernando Pimentel, titular do ministério do desenvolvimento, comércio, indústria e exportação, uma das pastas mais importantes do governo. É o sétimo ou oitavo ministro em poucos meses a enfrentar seríssimas acusações de corrupção. Do jeito que a coisa vai, apenas uma saída para a presidente da República: demitir todo o ministério enquanto a chefe da nação ainda detém o respeito da maioria da população.

Mas a corrupção não se concentra apenas no plano federal; nos pequenos municípios, falta apenas ditar as regras de como praticar, o que roubar, como se safar, a quem beneficiar, como enganar, como ficar rico com o dinheiro público, e aí tornar legal a corrupção.

A CGU deveria dedicar todos os dias do ano a combater essa erna daniva, corrosiva e entricheirada nas entradas do poder, fiscalizando periodicamente as prefeituras, acomapanhando o crescimento patrimonial real, e não o declarado no imposto de renda ou na Justiça eleitoral, por prefeitos, família dos prefeitos, secretários, testas-de-ferro, agiotas, empreiteiros, Câmaras Municipais quando coniventes ou omissas, e demais assessores e laranjas do alcaide de plantão.

Os custos dessas investigações serão minimos diante dos rombos diários nos cofres públicos. Em alguns pequenos e distantes municípios, não precisa ir fundo nas investigações, basta se posicionar na porta das prefeituras em dias de pagamento e verificar, in loco, agiotas, empreiteiros, laranjas e demais ralé humana a disputar o dinheiro do interiorano abandonado e sorido, ou verificar em simples visita os veículos, casas, gado, terrenos, fazendas, farras, clínicas, comércio etc., que essas quadrilhas dos cofres públicos adquiriram em pouco tempo de governo.

Aí, sim, o combate à corrupção será uma verdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Coloque seu e-mail abaixo para receber um resumo das novas notícias